Topo

Futebol


Tite se diz preocupado com lesão de Neymar e analisa grupo da Copa América

Alex Pantling/Getty Images
Técnico Tite comanda Brasil em amistoso contra Camarões Imagem: Alex Pantling/Getty Images

Danilo Lavieri, Pedro Ivo Almeida e Rodrigo Mattos

Do UOL, no Rio de Janeiro (RJ)

2019-01-24T22:52:53

24/01/2019 22h52

Tite diz que está preocupado com a lesão de Neymar, mas que não tem informações suficientes sobre o incidente. Em entrevista coletiva após o sorteio dos grupos da Copa América, nesta quinta-feira (24), no Rio de Janeiro, o treinador da seleção disse que vai se informar nos próximos dias, quando for para a Europa.

Leia mais:

O atleta do PSG sofreu uma lesão no quinto metatarso do pé direito, exatamente o mesmo problema que ele teve em fevereiro do ano passado e que prejudicou seu desempenho na Copa do Mundo.

"Humanamente, me preocupa, sim. Mas eu tenho as mesmas informações que vocês têm. Ele precisa de mais três dias para saber qual vai ser a real recuperação, como ele reage. Espero que esteja tudo bem. Sábado, eu viajo com o Edu e vamos ter contato com os atletas e vamos assistir a jogos do Liverpool, do Barcelona, do PSG. Lá a gente se informa melhor", disse o treinador.

Tite também afirmou que tem pouca informação dos adversários que foram sorteados para a competição que começa em junho. O Brasil vai encarar a Bolívia na estreia e também encara Venezuela e Peru na primeira fase. Ele não quis falar em obrigação de classificar e disse que está preocupado apenas com o desempenho.

"A gente vai buscar informações específicas, porque após Eliminatórias e Mundial, normalmente, há reciclagem. Claro que Bolívia e Venezuela não estão bem ranqueadas. Teoricamente, eles não estão no mesmo nível técnico do Peru, mas isso não significa nada dentro de campo", afirmou.

Por fim, o treinador da seleção elogiou o calendário do futebol sul-americano divulgado nesta quinta-feira (24), que colocou o início da Eliminatórias para março de 2020.

"O que foi legal é que transferiram o reinício das Eliminatórias para depois da Copa América. Isso dá uma chance de transição boa. Alguém de vocês (da imprensa) falou que depois da Copa a gente vive uma ressaca. Alguém falou isso e estou repicando. Jogou Mundial, aquele mundaréu, dá um tempinho de novo. Vai terminar a Copa América, dá um tempinho para se ajustar também", finalizou. 

Mais Futebol