Topo

Futebol


Neymar gera tensão com lesão similar à de 2018 e pode ficar 3 meses parado

João Henrique Marques

Do UOL, em Paris

2019-01-24T04:00:00

24/01/2019 04h00

O cenário é igual ao vivido às vésperas da Copa do Mundo. Dor no pé direito, muletas para deixar o estádio Parque dos Príncipes, em Paris, e exames iniciais que evidenciam uma lesão no quinto metatarso do pé direito. Neymar corre o risco de ter repetido o problema e de passar por nova cirurgia. Os médicos do Paris Saint-Germain esperam por evolução no quadro apresentado, mas trabalham com a possibilidade de até três meses de ausência por conta do tratamento. O problema aconteceu em choque com adversário durante a vitória por 2 a 0 sobre o Strasbourg, pelas oitavas de final da Copa da França.

Leia mais:

A lesão é considerada similar, ainda não precisada como idêntica. O pé direito de Neymar tem pino no local da cirurgia, o que dificulta que o mesmo problema tenha acontecido. Mas a experiência no caso gera grande tensão no departamento médico do PSG, e a lesão já é tratada como séria. Um tratamento fisioterápico também não resultaria em retorno rápido aos treinamentos.

Segundo apurou o UOL Esporte, a intenção inicial do PSG é a de manter Neymar em repouso durante dez dias. No período, o jogador será observado constantemente com a realização de exames. Caso a evolução do quadro não seja satisfatória, a cirurgia vai acontecer.

Neymar realizou o primeiro exame de imagem na noite dessa quarta-feira (24). O PSG comunicou que o quinto metatarso do pé direito do atacante voltou a doer e que o tratamento ainda não estava definido.

O camisa 10 carrega indícios de que a lesão não é tão séria como a vivida no ano passado. O maior deles é o fato de ter reclamado de dor no pé direito após o lance em que se lesionou, mas seguir no jogo e ainda aplicar uma carretilha no adversário e arriscar um chute de fora da área. Na contusão sofrida antes da Copa, ele sequer conseguia apoiar o pé direito no chão por conta da dor.

A ação de seguir em campo foi logo interrompida com uma queda no gramado e um chamado por atendimento médico. Com Neymar descalço, o exame de toque no mesmo local já lesionado no pé direito o levou a reclamar de dores e o fez ser substituído.

"Não falei com ele, pois foi direto ao hospital. Estou preocupado. É o mesmo pé, o mesmo metatarso", avisou o treinador alemão do PSG, Thomas Tuchel.

Neymar deixou o campo cabisbaixo, sem falar com ninguém, e se dirigiu ao hospital acompanhado do fisioterapeuta brasileiro do PSG, Bruno Mazziotti e do preparador físico do clube, Ricardo Rosa.

"Esse susto inicial é o que fica. Ele apanhou demais aqui o jogo todo, e isso não pode ficar impune. Nós aqui vamos ficar na torcida por ele, não sabemos da gravidade do problema", destacou Daniel Alves.

O camisa 10 dormiu com a dúvida do tratamento que será realizado e já é considerado como ausência no PSG por duas semanas, com risco grande de ausência no duelo de ida nas oitavas de final da Liga dos Campeões, diante do Manchester United, dia 12 de fevereiro.

Mais Futebol