Topo

Futebol


Palmeiras repete São Paulo e cruza mais que o dobro da média de europeus

Palmeiras/Flickr
Borja disputa bola aérea com Manoel durante Dérbi no Allianz Parque Imagem: Palmeiras/Flickr

Bruno Grossi e Thiago Tassi

Do UOL, em São Paulo

03/02/2019 04h00

Na última semana, Hudson revelou que André Jardine tem exibido vídeos de clubes europeus como parte do trabalho realizado no São Paulo, mas uma estatística da derrota para o Guarani mostra desencontro com as referências do técnico são-paulino. Para tentar superar a defesa da equipe de Campinas, o Tricolor cruzou 61 bolas na área.

Apesar de Liverpool, Barcelona, Manchester City e Napoli serem algumas das inspirações de Jardine, como contou o volante, a realidade brasileira é completamente diferente do que se vê nas quatro principais ligas europeias.

Em levantamento feito pelo UOL Esporte, é possível constatar uma disparidade entre o que fez o São Paulo para tentar evitar a derrota para o Guarani no Pacaembu e o Parma, equipe com a menor média de cruzamentos por partida entre os campeonatos Espanhol, Italiano, Inglês e Alemão.

Siga o UOL Esporte no

Para se ter uma ideia, a equipe que arrancou um empate com a líder Juventus no último sábado (2) cruza quase dez vezes menos na edição 2018/2019 da Série A: em 11º na tabela, o Parma tem 6,5 cruzamentos por partida de média. A Inter de Milão, terceira colocada, é a que mais abusa das bolas alçadas com média de 19 por jogo.

Depois do surpreendente Parma, o Barcelona é o segundo clube a menos utilizar do atributo para chegar ao gol. Messi e companhia preferem outro tipo de jogo, que valoriza mais passes curtos, e cruzam apensa oito bolas a cada 90 minutos no torneio nesta temporada. Em contramão ao líder da La Liga, o Eibar (11º colocado) alça 25 bolas por jogo em média.

O problema para furar retrancas não é exclusivo ao São Paulo neste início de temporada. O Palmeiras, que tem outro estilo de jogo sob o comando de Luiz Felipe Scolari, atingiu 53 cruzamentos na derrota para o Corinthians, no primeiro Dérbi do ano. Diante de um rival fechado e em vantagem no placar, a equipe alviverde não levou perigo com toques rápidos e jogadas pelo chão mesmo terminando o duelo com Dudu, Scarpa e Lucas Lima em campo.

Siga o UOL Esporte no

O número, assim como o do Tricolor, é alto. O Arsenal, que ocupa a quinta colocação na Premier League, é o que menos cruza na temporada atual: são aproximadamente 15 de média por partida. Já o Everton, nono colocado, lidera o ranking de cruzamentos com 22.

Já na Alemanha, o Borussia Dortmund é o primeiro do torneio com apenas sete bolas aéreas de média em 20 jogos disputados até aqui, enquanto o Werder Bremen, décimo, lidera a estatística com 13,5 cruzamentos por partida.

Os jogos com mais cruzamentos nos Estaduais em 2019*:

1º - São Paulo: 61 cruzamentos contra o Guarani
2º - Palmeiras: 53 cruzamentos contra o Corinthians
3º - Internacional: 45 cruzamentos contra o Veranópolis
4º - Santos: 40 cruzamentos contra a Ferroviária
5º - Vasco: 37 cruzamentos contra o Madureira
6º - Flamengo: 36 cruzamentos contra o Bangu
6º - Internacional: 36 cruzamentos contra o Pelotas

* Dados do Footstats

Mais Futebol