Topo

Esporte


Corinthians "cozinha" Palmeiras no Allianz e vence primeiro Dérbi do ano

Siga o UOL Esporte no

Do UOL, em São Paulo (SP)

02/02/2019 18h59

Deu Corinthians no primeiro Dérbi de 2019. Em seu já habitual estilo de "saber sofrer", o alvinegro venceu o Palmeiras por 1 a 0 neste sábado (2), no Allianz Parque, com gol de Danilo Avelar, e se recuperou no Campeonato Paulista. O Palmeiras dominou a posse de bola e criou bem mais chances, mas sofreu com a falta de pontaria de seus atacantes, se deixou levar pelos ânimos exaltados e registrou o primeiro revés do ano.

LEIA MAIS:
- Herói do Corinthians, Avelar vê gol como recompensa e não teme Arana
- Deyverson é expulso e gera reclamações do Palmeiras contra a arbitragem
- Se cuspiu, tem que ser expulso três vezes, diz Felipão sobre Deyverson

Com o resultado, o Corinthians chegou a sete pontos no Grupo C, empatando com a líder Ferroviária, que ainda não jogou nesta quinta rodada. Já o Palmeiras estacionou em dez pontos e segue na ponta do Grupo B, mas pode ser alcançado pelo Novorizontino, que só entrará em campo na segunda-feira.

O melhor: Ralf

O veterano de 34 anos foi um paredão no sistema defensivo alvinegro. Sempre bem postado, fez desarmes certeiros, ganhou quase todas as divididas e foi um dos poucos capazes de combater Dudu. O ponta palmeirense também foi acima da média no Dérbi: inicialmente marcado de perto por Fagner, se deslocou para o lado direita e infernizou os marcadores com subidas em velocidade, dribles e cruzamentos. O problema é que nenhum companheiro de ataque aproveitou as chances por ele criadas.

O pior: Carlos Eduardo

Errou praticamente tudo que tentou no jogo e foi para o banco ainda no intervalo, substituído por Felipe Pires. Além de ter desperdiçado pelo menos três chances boas de marcar na primeira etapa, também errou coisas simples, como passes e cruzamentos. Parece ter sentido a pressão do clássico.

Carille ganha primeiro "duelo" com Felipão

Um quarto de século mais novo que Felipão, Carille levou a melhor no primeiro confronto com o comandante alviverde e quebrou a invencibilidade do rival em clássicos. Desde sua volta ao Palmeiras, no meio ano passado, o gaúcho não havia perdido confrontos contra os grandes rivais. Já Carille, que era conhecido por ir bem contra os outros grandes de São Paulo, ganhou moral em seu primeiro Dérbi desde a volta ao comando alvinegro. O jogo também marcou o reencontro das equipes no Paulistão após a polêmica final de 2018.

Corinthians aproveita erro da zaga e abre placar

Os primeiros toques na bola deram a impressão de que o clássico teria início tranquilo. Sob forte calor, o Palmeiras começou trocando passes e buscando espaços, enquanto o Corinthians se fechou na defesa à espera do erro alviverde - que não tardou a vir. O cronômetro não passava dos sete minutos quando Gustagol pressionou a saída de Gómez e viu Ramiro puxar contra-ataque com Mateus Vital, que foi derrubado por Bruno Henrique na entrada da área. Sornoza cobrou falta na cabeça de Gustagol e Weverton, em bela defesa, conseguiu espalmar em cima da linha, mas Danilo Avelar foi mais rápido no rebote e não perdoou.

Palmeiras mantém ímpeto e tenta reação

Atrás no placar pela primeira vez em 2019, o time de Felipão tentou manter o ímpeto e dar resposta logo após sofrer o gol. Lucas Lima, em um dos poucos lances em que tocou na bola no primeiro tempo, desarmou Manoel e tocou para Carlos Eduardo, mas o atacante furou. Na sobra, Dudu carimbou a trave de Cássio. Bruno Henrique e Borja também tiveram chances, só que faltou capricho.

Falta de pontaria prejudica donos da casa

Marcado de perto por Fagner, Dudu foi deslocado para a ponta direita, onde o Corinthians oferecia mais espaços. O camisa 7 - titular em todos os jogos do ano e exceção do rodízio de Felipão - foi muito bem e fez de tudo para colocar os companheiros em condições, desde ir para cima dos defensores até voltar ao campo de defesa para ajudar na transição, mas sofreu demais com a falta de pontaria de Carlos Eduardo e Borja. A dupla perdeu duas chances incríveis, resultados das jogadas de Dudu. Felipe Melo, bem nos desarmes certeiros, também perdeu boa chance.

À vontade, Corinthians faz seu jogo e irrita rivais

Apesar dos frequentes erros na saída de bola, resultado do pouco entrosamento dos reforços e da falta de ritmo de início da temporada, o Corinthians soube usar a vantagem para fazer seu jogo. O time de Carille aproximou as linhas para afinar a marcação e, sem mostrar muita inclinação nem vontade de se lançar ao ataque, conseguiu administrar o resultado para ir ao intervalo em vantagem. Não sem antes arrancar dois cartões amarelos dos volantes Bruno Henrique e Felipe Melo, que ficaram nervosos com o revés parcial e fizeram faltas desnecessárias.

Felipão lança Felipe Pires e Deyverson, e Palmeiras pressiona

Ainda no intervalo, Felipão sacou Carlos Eduardo para entrada de Felipe Pires e logo depois lançou Deyverson no lugar de Borja. Poucos minutos em campo foram suficientes para os substitutos fazerem mais que os titulares, mas o Palmeiras não conseguia converter a pressão em resultado. O time martelava insistentemente a firme marcação alvinegra e tentava explorar a fraqueza rival na bola aérea, mas, de novo, faltou pontaria: os cabeceios de Gómez, Luan e Felipe Melo foram todos por cima da meta. Cássio só precisou trabalhar de fato aos 20 minutos, após chute rasteiro de Dudu.

E fecha o tempo na Arena do Palmeiras...

O Palmeiras continuou pressionando até o fim, mas, afobado, errava cruzamentos e finalizações e não levou perigo real. Do outro lado, o Corinthians se segurava como dava, apertando a marcação, parando o jogo e irritando os adversários. A única chance que o Corinthians teve no ataque foi de Sornoza, que parou em defesa de Weverton. Na reta final, o jogo começou a esquentar, com pequenas discussões entre os jogadores. O árbitro distribuiu cartões amarelos para os dois lados para acalmar os ânimos. Até que Deyverson perdeu completamente a cabeça: depois de se enroscar com Henrique, em lance que gerou reclamações por parte do elenco do Palmeiras, o atleta cuspiu em Richard e foi expulso. Com um a mais, o time alvinegro só precisou gastar tempo para conquistar a vitória sobre o arquirrival.

Estreia de Vagner Love é adiada

A expectativa era que Vagner Love, artilheiro do Corinthians na campanha do título nacional de 2015, fizesse sua reestreia no clássico. Ficou para a próxima. Carille mandou para o campo Richard e Gustavo Silva e gastou o último cartucho lançando Pedrinho no lugar de Jadson.

PVC comenta triunfo do Corinthians no Dérbi: "Mereceu a vitória"

UOL Esporte

FICHA TÉCNICA
PALMEIRAS 0 x 1 CORINTHIANS

Data: 2 de fevereiro de 2019, sábado
Horário: 17h (de Brasília)
Competição: Campeonato Paulista (quinta rodada)
Local: Allianz Parque, em São Paulo (SP)
Árbitro: Luiz Flavio de Oliveira
Assistentes: Marcelo Carvalho Van Gasse e Miguel Ribeiro da Costa
Público e renda: 38.550 torcedores / R$ 2.716.603,30
Cartões amarelos: Jadson, Fagner, Felipe Melo, Bruno Henrique, Danilo Avelar, Mayke, Henrique
Cartões vermelhos: Deyverson
Gol: Danilo Avelar, aos 7' do primeiro tempo

PALMEIRAS: Weverton; Mayke, Luan, Gustavo Gómez e Diogo Barbosa; Felipe Melo, Bruno Henrique (Gustavo Scarpa) e Lucas Lima; Dudu, Carlos Eduardo (Felipe Pires) e Borja (Deyverson). Técnico: Luiz Felipe Scolari.

CORINTHIANS: Cássio, Fagner, Manoel, Henrique e Danilo; Ralf e Ramiro (Richard); Mateus Vital (Gustavo Silva), Jadson (Pedrinho) e Sornoza; Gustagol. Técnico: Fábio Carille.

Mais Esporte