Topo

Flamengo

Fla se coloca à disposição para arcar com despesas de familiares de vítimas

Thiago Ribeiro/AGIF
Rodolfo Landim, presidente do Flamengo Imagem: Thiago Ribeiro/AGIF

Bruno Braz

Do UOL, no Rio de Janeiro

2019-02-09T18:34:24

09/02/2019 18h34

Representantes da diretoria do Flamengo se reuniram neste sábado (9) com os parentes das vítimas do incêndio que matou 10 jovens e deixou três feridos no centro de treinamentos do clube, o Ninho do Urubu. O clube rubro-negro se colocou à disposição para arcar com todas as despesas dos familiares.

Leia mais:
- Conheça as dez vítimas da tragédia no Ninho do Urubu
- Instalação de R$ 38 milhões do Flamengo não tinha alvará

O presidente Rodolfo Landim, o vice-presidente de futebol Marcos Braz e o médico Márcio Tannure, além de uma assistente social e um psicólogo, estiveram no Ramada Hotel Recreio, onde estão hospedados os familiares das vítimas. Eles tiveram reuniões individuais com cada família ao longo de três horas.

O incêndio no Ninho do Urubu aconteceu nas primeiras horas da sexta-feira (8). Os bombeiros foram acionados às 5h17 (de Brasília). O fogo atingiu a ala mais velha do centro de treinamento, que servia de alojamento para as categorias de base do clube e recebia jogadores de 14 a 17 anos de idade.

Foram confirmados 10 mortos e três feridos. As dez vítimas foram identificadas como Christian Esmerio Candido (15 anos), Vitor Isaías (15 anos), Jorge Eduardo, 15 anos, Pablo Henrique da Silva (15 anos), Bernardo Pisetta (14 anos), Arthur Vinicius (14 anos), Athila Paixão (14 anos), Gedson Santos (14 anos), Rykelmo Vianna (16 anos) e Samuel Thomas Rosa (15 anos).

O local seria desativado e demolido nas próximas semanas. Autoridades do Rio de Janeiro trabalham com um problema no sistema de ar-condicionado do alojamento como principal hipótese para o ocorrido.