Topo

Athletico

Nikão fala sobre alcoolismo a jornal argentino: "comecei a beber aos 12"

Jason Silva/AGIF
Imagem: Jason Silva/AGIF

Do UOL, em Santos (SP)

2019-05-21T12:18:49

21/05/2019 12h18

Nikão é hoje uma das principais peças ofensivas da equipe do Athletico Paranaense, mas nem sempre foi assim. O atacante de 26 anos viveu altos e baixos até chegar ao ponto alto de sua carreira, sendo destaque do time na conquista da Sul-Americana 2018 e titular absoluto do técnico Tiago Nunes em todos os jogos da Copa Libertadores que os paranaenses disputaram até aqui na temporada 2019.

No Athletico desde 2015, Nikão começou a deixar o vício de lado justamente quando chegou ao time paranaense. Em entrevista exclusiva ao jornal Olé, da Argentina, o atacante que ainda acumula passagens por Atlético-MG, Bahia, Vitória, Ponte Preta, América-MG, Linense e Ceará conta que só conseguiu largar o alcoolismo aos 22 anos, dez anos depois de a bebida entrar em sua vida.

"Eu passei por momentos muito duros, mas aqui estou. Infelizmente, aos 12 anos eu comecei a beber e a verdade é que largar o alcoolismo não foi fácil. Esse vício prejudicou muito a minha carreira, mas não me culpo por isso. O mais importante é que pude buscar ajuda, consegui me recuperar e hoje estou fazendo o que mais amo, que é jogar futebol e em um clube grande como o Athletico", disse Nikão.

"O que aconteceu comigo também acontece com muitos jovens hoje em dia, e isso é terrível. Eu, por sorte, pude encontrar a força que precisava para seguir adiante na fé, em Deus. Ele me deu uma nova oportunidade na vida, e minha família também sempre me acompanhou. Creio que esses foram os pilares para eu poder estar aqui hoje, diante desse belo desafio", acrescentou o atacante, referindo-se à decisão da Recopa Sul-Americana, contra o River Plate, que tem início amanhã, às 21h30, na Arena da Baixada.

Segundo Nikão, a ida para o Athletico, em 2015, só trouxe coisas boas a sua vida: "Eu só consegui resolver esse problema [alcoolismo] depois que cheguei ao Athletico. E, desde então, graças a Deus, só tive coisas positivas. Tenho um filho de dois anos e meio que tenho o prazer de ver crescer. E o futebol também me salvou".

A partir de amanhã, Nikão pode ajudar o Athletico a se aproximar de mais uma conquista internacional em sua história - a primeira foi a Sul-Americana, no ano passado. O jogo de volta contra o River Plate está marcado para o dia 30, no Monumental de Nuñez, e em caso de novo título, Nikão não tem dúvidas de que seria mais um prêmio para coroar o grande momento que vive tanto na vida como na carreira.

"Sem dúvidas. Acredito que tudo que conseguimos em nossas vidas vem do esforço. Para sair de qualquer situação difícil, seja do álcool, das drogas ou de algum outro tipo de vício, primeiro temos que aceitar o problema e depois ter a força necessária para superar. Para conseguir coisas boas, é preciso se livrar de tudo de ruim que te rodeia. Por isso estou aqui, mais forte do que nunca e esperando alcançar outro objetivo em minha vida. Só penso no que virá", disse.