Topo
Comprar ingresso
Comprar ingresso

Carille não teme punição por bate-boca com árbitro: "Não xinguei ninguém"

Samir Carvalho

Do UOL, em Santos

13/06/2019 00h26

A derrota por 1 a 0 para o Santos acabou marcada por uma cena pouco usual de Fábio Carille: uma discussão acalorada com o árbitro Wagner do Nascimento Magalhães, que resultou em cartão amarelo após o final do clássico na Vila Belmiro. Com a cabeça mais fria, o treinador do Corinthians falou em coletiva que deixou o entrevero para trás, mas sem recuar.

"[Se tiver] punição, tem que ser para ele. Eu não xinguei ninguém. Se tiver que acontecer alguma punição, é para ele", respondeu Carille, de forma bem resumida, quando questionado sobre o caso. Frente à insistência dos jornalistas, o treinador preferiu encerrar o assunto. "O que tinha que falar da arbitragem eu já falei, vamos deixar isso para lá."

A confusão aconteceu assim que o árbitro encerrou o clássico na Vila Belmiro. Carille entrou no gramado para cobrá-lo por um impedimento mal marcado nos acréscimos, segundo revelaram jogadores do Corinthians, e o papo ficou quente. Segundo relatos de Ralf e Clayson, o treinador teria sido ofendido por Wagner do Nascimento Magalhães no meio da conversa. O comandante alvinegro precisou ser contido por seus próprios atletas.

O motivo da reclamação teria sido um erro técnico da arbitragem. Aos 46 minutos do segundo tempo, Wagner Magalhães paralisou uma jogada sinalizando impedimento e só em seguida percebeu que se tratava de um tiro de meta cobrado por Walter - tipo de lance em que não há impedimento. Admitindo o erro, recomeçou o clássico com bola ao chão para o Corinthians. A esta altura o Timão buscava o empate, mas não o conseguiria.

"Nosso começo de jogo foi bom: a gente conseguiu trocar passes no campo deles, e essa era a ideia, para incomodar", avaliou Carille. "Mas depois de vinte minutos começamos a errar passes simples, e o Santos passou a dominar o jogo. Também fomos infelizes por tomar o gol quando o Ralf não estava em campo; estava tudo muito ajustado ali", explicou.