Topo

Corinthians

Comprar ingresso
Comprar ingresso

Por Gustagol, Corinthians se precavê com duas multas bem altas

Daniel Vorley/AGIF
Atacante Gustagol assinou renovação contratual até o fim de 2022 Imagem: Daniel Vorley/AGIF

Samir Carvalho

Do UOL, em São Paulo (SP)

2019-06-15T04:00:00

15/06/2019 04h00

O Corinthians se precaveu em relação ao novo contrato de Gustagol, um dos atletas que são sondados por clubes do exterior e do Brasil. O UOL Esporte apurou o vínculo que agora termina em 2022 inclui multas bem altas: 50 milhões de euros (R$ 218,4) para fora do país e R$ 100 milhões para o mercado interno, ou seja, futebol brasileiro.

Segundo o diretor de futebol, Duílio Monteiro Alves, o Corinthians recebeu até o momento apenas sondagens e nenhuma proposta oficial. No entanto, o clube paulista sabe que pode chegar propostas na abertura da janela de transferência no meio deste ano.

A estratégia agora é evitar o que aconteceu com o zagueiro Fabián Balbuena no ano passado, quando o paraguaio se transferiu para o West Ham após o clube inglês pagar a multa rescisória de 4 milhões de euros (pouco mais de R$ 18 milhões na época).

O Corinthians sabe que nenhum clube europeu pagará 50 milhões de euros por Gustagol, mas a multa alta impede o jogador de sair por um preço baixo.

A diretoria corintiana tem a política de não segurar nenhum jogador que queira deixar o clube, mas as "multas altas" neste caso servem para que o Alvinegro não seja prejudicado na negociação. Desta forma, em caso de propostas, a transferência só acontecerá se agradar os dois lados: Corinthians e jogador.

Além de Gustagol, há expectativa que os jovens Pedrinho e Mateus Vital, que estão em evidência defendendo a seleção brasileira pré-olímpica no Torneio de Toulon, da França, recebam propostas de clubes do exterior. O Corinthians nega, nos bastidores, que recebeu ofertas de times brasileiros por Pedrinho, por exemplo.