Topo

Esporte


Uruguai vence Chile com gol no fim e passa às quartas como líder do Grupo C

Do UOL, em São Paulo

2019-06-24T21:55:01

24/06/2019 21h55

O Uruguai conquistou hoje o primeiro lugar do Grupo C da primeira fase da Copa América. Em jogo no Maracanã pela terceira rodada da chave, o time de Óscar Tabárez levou a melhor sobre o Chile e venceu por 1 a 0, graças ao gol de Edinson Cavani no segundo tempo.

A partida era um confronto direto pela liderança do grupo - e, consequentemente, valia a definição dos confrontos da próxima fase. Com sete pontos, os uruguaios ficaram com o primeiro lugar; os chilenos, com seis, avançaram em segundo. Japão e Equador ficaram no 1 a 1 e deram adeus à competição.

Desta forma, o Uruguai enfrentará o Peru nas quartas de final, em jogo no sábado (29), na Arena Fonte Nova. Um dia antes, o Chile enfrentará a Colômbia na Arena Corinthians.

Melhor, Edinson Cavani decidiu

Foi uma partida de poucas oportunidades de gol para as duas equipes. Mas quando precisou de um homem decisivo no ataque, o Uruguai encontrou Edinson Cavani. No fim do jogo, o camisa 21 marcou de cabeça e decidiu.

Eduardo Vargas teve noite apagada

No ataque do Chile, Eduardo Vargas teve boas oportunidades, mas a falta de atenção quase sempre custou caro. No segundo tempo, acabou substituído.

Titular no Maracanã, Arrascaeta é trunfo pelos lados

Pilar Olivares/Reuters
Imagem: Pilar Olivares/Reuters

Reforço do Flamengo na temporada, o camisa 10 do Uruguai começou a partida como titular e se mostrou uma opção bastante ativa na criação de jogadas pela direita, fosse nos cruzamentos, fosse com a bola rolando. Aos 19 minutos do primeiro tempo, em sua melhor oportunidade, arriscou da entrada da área e mandou por cima. No segundo tempo, com a saída de Nicolás Lodeiro, foi para o lado esquerdo na tentativa de desempenhar a mesma função. No entanto, sem o mesmo brilho, foi substituído.

No 1º tempo, bola aérea x contra-ataque

O Chile começou a partida criando boas oportunidades com Alexis Sánchez. Primeiro, aos 7 minutos, o camisa 7 arriscou de bico da entrada da área e mandou por cima; depois aos 10, deu o passe de letra para Aránguiz, que chutou da intermediária e parou na defesa do goleiro Muslera.

No Uruguai, o gol quase veio aos 19 minutos, após passe de Luis Suárez da esquerda; Arrascaeta acompanhou da entrada da área e mandou o chute forte, mas também por cima do gol. Três minutos depois, o próprio Suárez disparou em velocidade e driblou o goleiro Gabriel Arias, mas acabou ficando sem espaço na linha de fundo e chutando em cima do camisa 1.

Enquanto o Uruguai ameaçava na bola aérea, o Chile buscava um escape nos contra-ataques. No melhor deles, aos 37 minutos, Eduardo Vargas recebeu belo passe de Sánchez na direita, mas vacilou e foi desarmado por Godín na entrada da área.

REUTERS/Ricardo Moraes
Uruguaios tiveram boas chances tentando cruzamentos; no Chile, aposta foi na velocidade Imagem: REUTERS/Ricardo Moraes

No 2º tempo, Chile assusta - mas Uruguai marca

Em um segundo tempo no qual o Uruguai começou ocupando o ataque, foi o Chile quem conseguiu dar o primeiro grande susto. Aos 24 minutos, após bola cruzada pela esquerda, Paulo Diaz subiu e cabeceou para o gol; a bola já havia passado pelo goleiro Fernando Muslera, mas José Gimenez subiu e tirou de cabeça em cima da linha.

A partida, que parecia de poucas alternativas, viu o zero deixar o placar só aos 37 minutos da etapa final. Luis Suárez abriu para Jonathan Rodríguez, que levantou a bola da esquerda na área; Edinson Cavani apareceu e mandou de cabeça para as redes. Era o gol da vitória celeste.

Falta de alternativas dos técnicos

Aposta na criação de jogadas pela direita do Uruguai, Giorgian de Arrascaeta mudou de lado no segundo tempo. Com a opção de Óscar Tabárez de sacar Nicolás Lodeiro, o camisa 10 foi para o lado esquerdo do ataque arriscar na bola parada. O Chile de Reinaldo Rueda começou o jogo mais agressivo, mas acabou acuado e apostando na velocidade do contra-ataque. Um jogo disputado, mas de poucas chances de perigo.

Invasor de campo no 2º tempo

Aos 28 minutos do segundo tempo, a partida foi paralisada por causa de um invasor de campo. O torcedor correu para dentro do gramado, disparou e foi levado para o lado de fora. Gonzalo Jara, zagueiro do Chile, ainda tentou acertar um "bote" no homem para ajudar os stewards - com sucesso.

REUTERS/Sergio Moraes
Imagem: REUTERS/Sergio Moraes

Jorge Jesus de olho

O técnico Jorge Jesus, do Flamengo, esteve no Maracanã para observar a atuação de Giorgian de Arrascaeta. Antes, acompanhou Bolívia 1 x 3 Peru para observar Miguel Trauco em ação.

FICHA TÉCNICA
CHILE 0 X 1 URUGUAI

Data: 24 de junho de 2019 (segunda-feira)
Hora: 20h (horário de Brasília)
Local: Estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ)
Árbitro: Raphael Claus (BRA)
Assistentes: Marcelo Van Gasse (BRA) e Kleber Lucio Gil (BRA)
Gols: Edinson Cavani, aos 37 min do 2º T (URU)
Cartões amarelos: Giovanni González (URU)

CHILE: Gabriel Arias; Gary Medel (Igor Lichnovsky), Gonzalo Jara (Nicolás Castillo) e Guillermo Maripán; Paulo Dias, Charles Aránguiz, Erick Pulgar, Pablo Hernández e Óscar Opazo; Alexis Sánchez e Eduardo Vargas (Junior Fernandes)
Técnico: Reinaldo Rueda

URUGUAI: Fernando Muslera; Giovanni González, José Gimenez, Diego Godín e Martín Cáceres; Federico Valverde (Sebastián Coates), Rodrigo Betancur, Giorgian de Arrascaeta (Jonathan Rodríguez) e Nicolás Lodeiro (Nahitan Nández); Edinson Cavani e Luis Suárez
Técnico: Óscar Tabárez

Mais Esporte