Topo

Esporte


Chile supera gols anulados pelo VAR e elimina Colômbia nos pênaltis

Alexis Sánchez comemora após marcar para o Chile contra a Colômbia - Marcello Zambrana/AGIF
Alexis Sánchez comemora após marcar para o Chile contra a Colômbia Imagem: Marcello Zambrana/AGIF

Diego Salgado, José Edgar de Matos e José Eduardo Martins

Do UOL, em São Paulo

28/06/2019 22h36

Foi com emoção que o Chile manteve vivo o sonho do tricampeonato da Copa América. Após o empate por 0 a 0 no tempo normal, a equipe do técnico Reinaldo Rueda derrotou a Colômbia na decisão por pênaltis por 5 a 4, hoje (28) à noite, na Arena Corinthians. O adversário na fase seguinte será definido na partida de amanhã, entre Uruguai e Peru, a partir das 16h, na Fonte Nova, em Salvador.

A partida só terminou com igualdade no placar por causa do VAR. Com o recurso tecnológico, o árbitro argentino Nestor Pitana anulou dois gols dos chilenos.

A Colômbia tentou acelerar o ritmo no início, enquanto os chilenos usavam a troca de passes para cadenciar o confronto. Em um dos contragolpes, os chilenos chegaram a comemorar o gol. Aos 15 minutos, Beausejour recebeu de Sánchez na esquerda, e cruzou. O goleiro Ospina se atrapalhou com Sánchez e, no rebote. Aránguiz fez o gol. Porém, com o auxílio do VAR, o árbitro anulou o tento, para o delírio dos colombianos.

Ainda no primeiro tempo, o clima chegou a esquentar. Após uma jogada de efeito de Roger Martínez e uma disputa de bola, Mina foi tirar satisfação com Alexis Sánchez e chegou a ensaiar uma cabeçada no adversário, mas acabou tranquilizado por companheiros.

As duas equipes mantiveram a alta velocidade na etapa final, com boas oportunidades surgindo dos dois lados. Mas o VAR entrou em ação outra vez. Depois de tentativa de Alexis Sánchez, Vidal pegou a sobra e encheu o pé para marcar. Porém, árbitro Nestor Pitana consultou o vídeo e anulou o tento, pois a bola bateu na mão do chileno. Desta maneira, o duelo acabou empatado e foi definido nos pênaltis. Na última cobrança dos colombianos, Tesillo mandou para fora. Já Sanchéz não desperdiçou.

Atraso

A partida começou 20 minutos mais tarde do que o esperado. A delegação do Chile ficou cerca de duas horas presa no trânsito de São Paulo para chegar ao estádio. Os torcedores só foram informados da alteração às 19h57, três minutos antes do horário anteriormente programado para a bola rolar em Itaquera.

Os chilenos já estavam irritados com o trânsito de São Paulo, como publicou a De Primeira. Eles reclamaram na última terça-feira, na chegada à cidade, após o ônibus demorar 1h40 para percorrer o trajeto de 40 km entre o aeroporto de Guarulhos e o hotel do time, localizado na região da Vila Olímpia, zona sul de São Paulo, mesmo com a presença de batedores da Polícia Militar.

Com o atraso desta sexta-feira, os jogadores também demoraram mais para subir ao gramado para fazer o aquecimento. Somente às 19h45, os três goleiros da equipe chilena iniciaram a atividade pré-jogo na Arena Corinthians. A Colômbia, que aquecia enquanto o adversário chegava ao estádio, também voltou a campo para se movimentar com bola.

Mais Esporte