Topo

Futebol


PSG duela com Neymar e vai usar multa prevista em contrato por faltas

Tim Clayton/Corbis via Getty Images
Imagem: Tim Clayton/Corbis via Getty Images

João Henrique Marques

Colaboração para o UOL, em Paris (França)

09/07/2019 04h00

O Paris Saint-Germain decidiu fazer jogo duro com Neymar. O clube não aceitou a recusa do atacante em participar da pré-temporada e começa a transformar os dias de falta em multa. Segundo apurou o UOL Esporte, as "medidas apropriadas" citadas em comunicado sobre a ausência do camisa 10 já estão em vigor com a retirada de um "bônus ético" estabelecido no contrato com os jogadores.

Foi em um contato telefônico com o novo diretor de futebol do PSG, Leonardo, que Neymar avisou sobre a ausência de maneira contundente e reforçou um pedido de transferência. A manifestação não foi a de retorno programado para o dia 15, como o apresentado por sua assessoria pessoal. Neymar trata a passagem pelo clube francês como encerrada. Ele quer retornar ao Barcelona.

A medida enérgica do PSG passa por Leonardo. O brasileiro não aceita a escolha de Neymar e se respalda no poder do contrato. Nele, consta a obediência ao código de ética do clube, com a ausência em treinamento sendo um dos artigos que resulta em multa. Outros itens, como pontualidade, respeito aos meios de comunicação e não apostar em competições que o clube participa, constam no acordo firmado.

O PSG trata os itens como "parte de um sistema que visa enfatizar o peso e a importância da instituição" como um todo. E que "o objetivo é pedagógico em torno dos valores que o clube pretende incorporar". Sobre a ausência de Neymar, o clube não vai se posicionar sobre a alegação do entorno do jogador de que um acordo foi estabelecido para a apresentação na próxima semana.

Em entrevista ao jornal "Le Parisien" na segunda-feira (8), Leonardo foi questionado sobre a data em que esperava Neymar de volta. Ele respondeu que "não sabia". "O que nós sabemos é que ele não se apresentou no dia previsto, que era 8 de julho".

O "bônus de ética" faz parte do salário dos jogadores. Na temporada passada, o volante italiano Verratti teve retirado parte de seu prêmio depois de ser pego dirigindo alcoolizado em Paris. Já o francês Rabiot sofreu punições por conta da falta de comprometimento com o clube apresentada durante parte da temporada.

O retorno de Neymar ao PSG não tem data prevista de acordo com o clube. Antes mesmo de o comunicar que o dia de reapresentação era 8 de julho, o clube discutiu com o jogador a possibilidade da realização do tratamento de lesão no tornozelo direito em Paris.

A escolha de Neymar foi a de se recuperar no Brasil. Com isso, o PSG designou o fisioterapeuta Rafael Martini para conduzir o tratamento. A necessidade do jogador de se defender de acusação de estupro também foi vista internamente no clube francês como um motivo para o deixar em casa perto da família.

Como foi cortado da Copa América no dia 6 de junho, Neymar teve mais do que as 3 semanas de férias acordadas com o PSG. O planejamento do clube é de treinamentos em Paris até o dia 23, quando embarca para uma série de amistosos na China.

Mais Futebol