Topo

Emily mostra atletas do Santos dormindo em saguão de hotel: "É a realidade"

Do UOL, em São Paulo

16/07/2019 10h28Atualizada em 16/07/2019 20h18

O time feminino do Santos está em Manaus para enfrentar o Iranduba, pela 12ª rodada do Campeonato Brasileiro. Um problema na logística, contudo, fez com que as jogadoras tivessem que passar a noite no saguão de um hotel na capital amazonense, de acordo com relatos da técnica Emily Lima.

"Essa é a organização do nosso futebol para mulheres no Brasil. Saímos de Santos às 15h, e a senhora CBF e a senhora Palace, que é a empresa que faz toda nossa logística de viagem, não tinha voo para amanhã. Mandaram a gente em um voo hoje (segunda-feira), picado, com escala em Brasília, e nós chegamos no hotel e não tem vaga para nós", iniciou Emily.

"Então nós vamos dormir aqui hoje. Hoje nós vamos dormir aqui na recepção do hotel. Esse é o respeito que as pessoas têm com o futebol feminino no Brasil. Hoje nós vamos dormir aqui. Eu ainda tenho que tomar cuidado com o que eu falo porque a Emily cobra demais, a Emily é isso, é aquilo. Mas essa é a realidade do futebol brasileiro para mulheres. Por que será que os Estados Unidos estão tão longe de nós? Fica aí meu recado", completou.

Na manhã de hoje (16), Emily fez uma nova série de vídeos relatando que o gerente de um hotel conseguiu encontrar um novo local para as jogadoras passarem a noite enquanto o problema não era resolvido.

"Nós encontramos um gerente chamado William, que se sensibilizou pela nossa chegada e acabou fazendo uma correria pelos hotéis aqui perto e tinha um Quality (hotel) com 13 apartamentos para que elas e nós pudéssemos descansar. Estamos aqui até meio-dia e depois não sei o que vai acontecer. Provavelmente voltaremos para lá e continuaremos nossa preparação até o jogo".

Após o vídeo de Emily, o Santos emitiu uma nota oficial lamentando o ocorrido e responsabilizando a empresa contratada pela CBF. "O Santos FC esclarece que a equipe de futebol feminina do Santos FC enfrentou transtornos em relação à logística na viagem para Manaus que fica sob responsabilidade de uma empresa contratada diretamente pela CBF. Após desembarque no aeroporto na madrugada desta terça (16), o grupo se deslocou ao hotel e se deparou com erros na data da reserva, obrigando o grupo a se hospedar em outro estabelecimento. O Santos FC lamenta o ocorrido e exige que esse tipo de problema não mais prejudique o desempenho físico e emocional das atletas nas competições".

Em nota oficial, a CBF afirmou que o problema foi resolvido em 50 minutos. A entidade máxima do futebol também salientou que possíveis conexões nos voos "devem-se às possibilidades da malha área do país" (confira a íntegra abaixo).

O Santos está na segunda colocação do Brasileirão com 30 pontos, mesmo número do líder Corinthians. O duelo contra o Iranduba está marcado para amanhã (17), às 21h (de Brasília).

Confira a nota oficial da CBF:

A delegação do Santos desembarcou em Manaus às 23h10 desta segunda-feira (15) para o jogo contra o Iranduba pelo Brasileiro Feminino A-1, marcado para 20h desta quarta (17), na Arena da Amazônia. Assim que chegou ao hotel designado (0h05 de terça), foi informada que o check-in só poderia ser feito no início da manhã. Um agente de viagens local, parceiro da CBF, resolveu o problema e conseguiu outro hotel, para onde a equipe seguiu 50 minutos depois (0h55). A confederação lamenta o episódio e está cuidando para que não seja repetido.

A CBF esclarece ainda que os 25 integrantes da delegação do Santos, que, seguindo o regulamento, têm as passagens pagas pela entidade, viajaram no mesmo voo para Manaus. O Santos emitiu passagens extras, pagas pelo clube, para pessoas que embarcaram em outro avião. A organização do campeonato busca sempre as melhores condições para a viagem das equipes. Eventuais conexões e esperas em aeroportos devem-se às possibilidades da malha aérea do país.