Topo

Felipão tem 4ª eliminação em mata-matas e eleva pressão por Libertadores

Flávio Latif e Leandro Miranda

Do UOL, em São Paulo

18/07/2019 04h00

O técnico Luiz Felipe Scolari amargou ontem, diante do Internacional, no Beira-Rio, sua quarta queda em torneios eliminatórios desde seu retorno ao Palmeiras em julho do ano passado. O time perdeu por 1 a 0 no tempo normal e foi derrotado por 5 a 4 nos pênaltis, desperdiçando a chance de avançar às semifinais da Copa do Brasil. A derrota faz subir a pressão pelo outro mata-mata que o Verdão ainda disputa na temporada, a Libertadores.

No ano passado, Felipão conduziu o Palmeiras a uma arrancada histórica rumo ao título do Campeonato Brasileiro. Mas se nos pontos corridos o retrospecto tem sido quase impecável - o time está invicto há 33 rodadas e ainda não perdeu sob seu comando na competição -, nos mata-matas a história é diferente. Além da eliminação de ontem para o Inter, o alviverde caiu em três semifinais: Libertadores 2018, Copa do Brasil 2018 e Paulista 2019.

As duas eliminações mais recentes, aliás, foram nos pênaltis: para o São Paulo, no Paulistão, e para o Inter, na Copa do Brasil. O aproveitamento nas penalidades melhorou desde a chegada de Felipão, já que o time chegou a ter cinco cobranças seguidas perdidas por cinco jogadores diferentes no ano passado. O tema já chegou a preocupar bastante o treinador, e as últimas quedas voltam a ligar o sinal de alerta.

Além disso, as eliminações do ano passado - para o Cruzeiro, na Copa do Brasil, e para o Boca Juniors, na Libertadores -, tiveram roteiros semelhantes às deste ano. Em todas, o Palmeiras fez jogos equilibrados com os adversários e poderia ter tido melhor sorte no tempo normal, mas falhou na hora de aproveitar chances importantes. Internamente, apesar da natural cobrança por títulos, as derrotas de Felipão em fases decisivas de mata-mata não têm causado grande turbulência.

Se no decorrer do Campeonato Brasileiro o elenco do Palmeiras tende mais a fazer a diferença, especialmente com o sistema de rodízio implantado por Felipão, nos mata-matas o que se tem visto são duelos muito mais parelhos. Agora, o clube tem que se dividir entre os pontos corridos e o principal objetivo da temporada, a Libertadores. O Verdão pega nas oitavas de final o Godoy Cruz, com o jogo de ida marcado para a próxima terça (23), na Argentina.

No Brasileirão, o time segue na liderança, mas viu a vantagem para o Santos cair de cinco para três pontos na última rodada. O próximo desafio em busca do 11º título do torneio acontece neste sábado (20), contra o Ceará, no estádio Castelão, em Fortaleza.