Topo

Brasileirão - 2019


Santos vence Botafogo e empata com Palmeiras na liderança do Brasileiro

Eder Traskini e Leo Burlá

Do UOL, em Santos e no Rio de Janeiro

21/07/2019 12h51

O Santos venceu o Botafogo na manhã de hoje por 1 a 0, no estádio Nilton Santos, no Rio de Janeiro, pela 11ª rodada do Campeonato Brasileiro. O gol foi marcado pelo atacante Marinho, primeiro dele com a camisa do clube.

Com o resultado, o Peixe chegou a 26 pontos e alcançou o rival Palmeiras na liderança do torneio. O Palmeiras mantém a ponta pelo saldo de gols maior: 14 contra 7 do Santos. Já o Botafogo parou nos 17 pontos e pode sair do G-6 dos clubes que se classificam para a Copa Libertadores da América.

O time do técnico Jorge Sampaoli volta a campo no próximo domingo, quando recebe o Avaí na Vila Belmiro, às 16h. Já o Botafogo tem duelo pela Copa Sul-Americana no meio da semana, quando recebe o Atlético-MG, na quarta-feira, às 21h30.

Os melhores: Eduardo Sasha e Marinho

Sasha foi perfeito no primeiro tempo, criando lances pelo lado do campo, onde vem atuando para que Uribe seja o camisa 9. Se apresentou para ajudar na criação de jogadas, sempre dando opção e sem deixar de chegar na área nos momentos ofensivos. Precisou sair no início do segundo tempo por causa da expulsão de Veríssimo.

Marinho entrou na segunda etapa para se tornar protagonista do jogo. Foi ele quem deu o drible em Gilson e forçou o segundo amarelo do lateral do Botafogo, igualando o jogo. Depois, em jogada individual, puxou da direita para dentro e soltou uma bomba de fora da área para vencer Gatito.

O pior: Lucas Veríssimo

O zagueiro santista jogou como lateral-direito, mas não foi bem. Tímido no ataque, ouviu broncas de Sampaoli no início do jogo para apoiar mais. Na defesa, fez uma falta desnecessária que lhe rendeu cartão amarelo. Pendurado no jogo, ficou inseguro e acabou expulso no início do segundo tempo, deixando o Santos com um a menos.

Uribe melhora, mas não desencanta

O centroavante colombiano Uribe, o tão esperado camisa 9 do Santos, ainda não marcou com a camisa alvinegra. No entanto, teve duas boas chances fruto do seu posicionamento típico de centroavante, característica que faltava no Peixe. Saiu no intervalo para entrada de Marinho, com Sasha indo para o comando de ataque.

Atuação do Santos

O Peixe conseguiu implantar seu estilo de jogo desde o começo e executou muito bem o perde-pressiona pedido pelo técnico Jorge Sampaoli. A equipe teve mais volume de jogo e criou boas chances pelos lados do campo com Soteldo e Eduardo Sasha. Com Veríssimo expulso no início da segunda etapa, o Peixe teve de mudar totalmente seu esquema. Apostando nos contra-ataques contou com duas jogadas de Marinho para ver o jogo mudar. Na primeira ele forçou a expulsão de Gilson e igualou o jogo. Depois, acertou uma bomba de fora da área e fez o gol da vitória. O Botafogo se lançou ao ataque e deu chances para o Peixe ampliar, mas Soteldo e Felipe Jonatan desperdiçaram chances.

Atuação do Botafogo

Os cariocas sofreram com a pressão alta do Santos no início do jogo, mas depois conseguiram estabilizar e levar a bola mais ao ataque. No entanto, não conseguiram criar jogadas e se limitou a bater de longa distância sem muito perigo. Com um a mais durante 20 minutos da segunda etapa, o time tentou crescer, mas voltou a pecar na criação de jogadas. Aos 24 minutos, teve Gilson expulso por falta em Marinho e depois viu o mesmo Marinho aproveitar o espaço pelo setor para chutar de fora da área e vencer Gatito. No final, apostou nos cruzamentos para a área, mas não teve sucesso.

Cronologia do jogo

O Santos começou em cima e teve boas chances de abrir o placar com Uribe e Soteldo ainda na primeira etapa, mas não concluiu em gol. No segundo tempo, teve o zagueiro improvisado como lateral-direito Lucas Veríssimo expulso logo aos 4 minutos. Mas o Peixe só jogou com um a menos por 20 minutos, já que aos 24, Gilson fez falta em Marinho e também recebeu o segundo amarelo, deixando ambas as equipes com 10 homens em campo. Cinco minutos depois, o mesmo Marinho fez jogada individual e acertou uma bomba de fora da área para vencer Gatito e decretar a vitória do Santos.

Léo Batista homenageado

O Botafogo prestou uma homenagem ao apresentador Léo Batista, da TV Globo. Antes de a bola rolar, o clube inaugurou uma cabine no Estádio Nilton Santos, que agora está batizada com o nome do profissional. Batista é torcedor do clube e participou da cerimônia ao lado do presidente Nelson Mufarrej.

Novidade na camisa

O Botafogo entrou em campo com uma novidade no uniforme: a Visit Now, plataforma de reservas hoteleiras de última hora, que está em pré-lançamento, estampou a barra traseira do uniforme.

A marca entra no local anteriormente ocupado pela Cercred, patrocinadora do Botafogo e uma das investidoras da plataforma.

FICHA TÉCNICA

Botafogo 0 x 1 Santos

Data: 21 de julho de 2019 (domingo)
Horário: 11h (de Brasília)
Local: Estádio Nilton Santos, no Rio de Janeiro (RJ)
Arbitragem: Héber Roberto Lopes (SC)
Auxiliares: Bruno Boschilia (PR) e Daiane Caroline Muniz dos Santos (MS)
VAR: Caio Max Augusto Vieira (RN)

Gols: Marinho, aos 29 do segundo tempo

Amarelos: Gilson e Joel Carli, do Botafogo; Gustavo Henrique, Lucas Veríssimo e Marinho, do Santos.
Vermelho: Lucas Veríssimo, do Santos, e Gilson, do Botafogo.

Botafogo: Gatito Fernandez, Marcinho, Joel Carli, Gabriel e Gilson; Alex Santana (Victor Rangel), Cícero e João Paulo; Luiz Fernando (Rodrigo Pimpão), Diego Souza (Jonathan) e Erik. Técnico: Eduardo Barroca.

Santos: Everson; Lucas Veríssimo, Felipe Aguilar, Gustavo Henrique e Jorge; Diego Pituca, Carlos Sánchez e Jean Mota (Victor Ferraz); Soteldo, Eduardo Sasha (Felipe Jonatan) e Uribe (Marinho). Técnico: Jorge Sampaoli.