Topo

Libertadores - 2019


Borja faz golaço, e Palmeiras busca empate com Godoy Cruz na Libertadores

Borja, que não marcava desde fevereiro, fez um lindo gol para o Palmeiras na Libertadores - Andres Larrovere / AFP
Borja, que não marcava desde fevereiro, fez um lindo gol para o Palmeiras na Libertadores Imagem: Andres Larrovere / AFP

Do UOL, em São Paulo

23/07/2019 23h21

O Palmeiras tomou um susto e saiu perdendo por 2 a 0 ainda no primeiro tempo para o Godoy Cruz, mas conseguiu botar a cabeça no lugar, reagir e buscar o empate por 2 a 2 hoje, em Mendoza, na Argentina, pela ida das oitavas de final da Libertadores. O nome do jogo foi Borja, que ganhou uma chance como titular no lugar do criticado Deyverson e fez um golaço para decretar o empate.

Morro García fez os dois gols do time argentino, mas também perdeu um pênalti, defendido por Weverton. Já o primeiro gol do Palmeiras foi marcado por Felipe Melo. Após um primeiro tempo cheio de erros, o alviverde melhorou na segunda etapa e controlou a partida para reencontrar as vitórias, após duas derrotas seguidas na temporada.

O jogo de volta acontece na próxima terça-feira (30), no Allianz Parque, e o Palmeiras pode até empatar por 0 a 0 ou 1 a 1 para avançar às quartas de final. Antes, o time de Felipão pega o Vasco no sábado (27), também em casa, pelo Campeonato Brasileiro.

Cronologia do jogo

O Godoy Cruz abriu o placar com Morro García aos 5 minutos, aproveitando vacilo da zaga para subir sozinho de cabeça. Aos 28, em novo erro da defesa palmeirense, Morro García entrou sozinho para fazer 2 a 0. O Palmeiras reagiu rápido e diminuiu aos 33, com Felipe Melo de cabeça, após falha do goleiro Mehring. O Godoy Cruz ainda perdeu um pênalti aos 38, com Weverton defendendo com os pés a cobrança de García. No segundo tempo, aos 13, Borja empatou após belo giro em cima do zagueiro e finalização.

O melhor: Borja ganha chance e faz golaço

Depois de muitas críticas a Deyverson pelas más atuações nos últimos três jogos, Felipão decidiu dar oportunidade a Borja como titular. Sem jogar desde maio, o colombiano fez um primeiro tempo apagado, mas levou perigo com uma cabeçada bem defendida por Mehring. Aos 13 do segundo tempo, veio o golaço: ele recebeu de Luan, deu um lindo giro em cima do zagueiro e bateu entre as pernas do goleiro para fazer o 2 a 2. Ele não marcava um gol desde fevereiro, pelo Paulistão.

O pior: Raphael Veiga não aparece

Uma das apostas de Felipão para começar a partida, o meia teve atuação bastante apagada. Não apareceu para dar sequência a praticamente nenhuma jogada no meio-campo e foi mal também na marcação, tomando dribles fáceis quando tentava voltar para ajudar. Na melhor chance que teve, em uma bola que sobrou limpa após jogada de Willian, pegou muito mal de pé direito e isolou por cima do gol.

Morro García faz dois e perde pênalti

Principal referência do Godoy Cruz, o atacante Santiago "Morro" García foi o nome do primeiro tempo, para o bem e para o mal. Abriu o placar aos 5 minutos subindo sozinho entre Luan e Gómez para cabecear para as redes, e ampliou aos 28 ao receber ótimo passe de Bullaude e invadir sozinho a área do Palmeiras antes de chutar forte para fazer 2 a 0. Teve a chance de marcar seu terceiro no jogo após sofrer pênalti de Gómez ainda na primeira etapa, mas bateu mal, fraco e no meio do gol, e parou em defesa de Weverton com os pés.

O jogo do Palmeiras: muitos erros, mas bom 2º tempo

Andres Larrovere / AFP
Imagem: Andres Larrovere / AFP

Se a defesa era o grande ponto positivo do Palmeiras na temporada, a fase agora não é das melhores. O sistema de marcação alviverde cometeu muitos erros e permitiu que o Godoy Cruz abrisse 2 a 0 ainda no primeiro tempo. Gustavo Gómez, em particular, fez jogo irreconhecível, perdendo a disputa para García no primeiro gol, errando o bote na jogada do segundo e ainda cometendo um pênalti evitável que Weverton salvou.

Já no ataque, o alviverde mostrou nervosismo e errou lances simples no começo, mas chegou ao gol com Felipe Melo, de cabeça, na bola parada. O time melhorou na segunda etapa, passou a controlar as ações e empatou em lindo lance individual de Borja. Houve até oportunidades para virar, mas faltou pontaria.

O jogo do Godoy Cruz: argentinos aproveitam vacilos

O Godoy Cruz nem fez uma partida espetacular, mas foi cirúrgico para aproveitar alguns erros do Palmeiras e abriu 2 a 0 ainda na primeira etapa. Em vantagem no placar desde os 5 minutos, o time da casa se fechou bem na defesa e dificultou bastante a criação de jogadas do Verdão, que chegou ao gol apenas em lance de bola parada. Bolas longas para o pivô de Morro García e a boa disciplina defensiva foram os pontos altos do time argentino no jogo. Já no segundo tempo, o Godoy Cruz foi encurralado pelo volume maior do Palmeiras e mal conseguiu atacar.

Goleiro falha e Palmeiras reage rápido após 2 a 0

Andres Larrovere / AFP
Imagem: Andres Larrovere / AFP

O cenário poderia ficar bem mais complicado para o Palmeiras se o time não tivesse reagido tão rápido ao segundo gol do Godoy Cruz. Apenas cinco minutos depois de Morro García fazer 2 a 0, o alviverde diminuiu com Felipe Melo, aproveitando falha do goleiro Mehring. O camisa 12 saiu em falso após cruzamento de Marcos Rocha em sequência de lance de bola parada e deixou a bola passar, com Melo completando livre de cabeça para as redes.

FICHA TÉCNICA

Godoy Cruz 2 x 2 Palmeiras

Local: Estádio Malvinas Argentina, em Mendoza (Argentina)
Data: 23 de julho de 2019 (terça-feira)
Horário: 21h30 (de Brasília)
Árbitro: Wilmar Roldán (Colômbia)
Assistentes: Alexander Guzmán e Dionisio Ruiz (Colômbia)
VAR: Victor Carrillo (Peru)

Gols: Morro García, aos 5 e aos 28, e Felipe Melo, aos 33 minutos do primeiro tempo; Borja, aos 13 minutos do segundo tempo

Cartões amarelos: Aleo e Brunetta (Godoy Cruz); Luan (Palmeiras)

Godoy Cruz: Mehring; Arena, Varela, Cardona e Aleo; Andrada, Gutiérrez e Bullaude (Manzur); Merentiel (Prieto), Brunetta e Morro García. Técnico: Lucas Bernardi

Palmeiras: Weverton; Marcos Rocha, Luan, Gustavo Gómez e Diogo Barbosa; Felipe Melo, Bruno Henrique e Raphael Veiga; Willian (Hyoran), Dudu e Borja (Deyverson). Técnico: Luiz Felipe Scolari