Topo

Atlético-MG evita falar em título e segue receita de 'comer pelas beiradas'

Enrico Bruno

Do UOL, em Belo Horizonte

11/08/2019 07h26

Na noite de ontem, o Atlético-MG venceu o Fluminense por 2 a 1 e chegou ao seu oitavo jogo seguido sem perder. Com o resultado, o time foi aos 27 pontos e ficou a cinco do líder Santos, que foi batido no clássico para o São Paulo. Apesar da proximidade com os primeiros colocados, o discurso no time é de evitar falar em briga por título. Rodrigo Santana garante que continuar acompanhando os rivais de perto e comendo 'pelas beiradas' é o melhor caminho.

"A gente acredita (na busca pelo título), mas é bom que os holofotes estejam nos adversários. Tem muita competição pela frente. São muitos jogos. A gente sabia dessa arrancada do Santos, com o foco no Brasileiro. O Palmeiras divide seu foco, assim como o Flamengo, o Inter, o Grêmio. Deixa os holofotes com os adversários, porque comer pelas beiradas é muito melhor", comentou o treinador.

No jogo de ontem, o time de Rodrigo precisou mudar um pouco sua postura para vencer a equipe de Fernando Diniz. O Atlético começou o jogo passando sustos e vendo a bola rondar demais dentro da sua área defensiva. O Galo só equilibrou o jogo a partir dos 30 minutos, quando acertou a marcação, passou a marcar mais alto e a explorar bem os espaços deixados pelo Fluminense. Ainda no primeiro tempo, Cazares abriu o placar. No início da etapa final, um abafa na saída de bola do adversário deu início ao gol de Ricardo Oliveira, que encerrou um jejum de 15 jogos sem balançar as redes.

"Para jogar contra o time do Fernando Diniz tem que saber sofrer. Eles jogam numa intensidade muito grande, mas uma hora cansa. E a gente precisava encaixar esse contra-ataque. Eles começaram melhor do que a gente, mas nós conseguimos equilibrar. A gente se acertou e precisava marcar aproveitar as chances. Fizemos o gol com o Cazares e depois com o Ricardo, e isso deu uma tranquilidade. Conseguimos nos impor em casa e conquistar um grande resultado", acrescentou.

Time voltou a sofrer gols após quatro jogos

Apesar da vitória, Rodrigo Santana não aprovou tudo no Atlético. No final do jogo, a equipe levou o gol de Nenê que deixou os últimos minutos mais dramáticos no Horto. A vitória veio, mas o time viu a sequência de quatro partidas sem levar gols ser interrompida. O goleiro Cleiton foi ovacionado pelo torcedor pela primeira vez, mas também saiu de campo descontente com a falta de atenção. Esse foi o terceiro gol sofrido pelo jovem goleiro nos últimos seis jogos.

"É um momento importante para mim, nunca tinha acontecido isso (ter o nome gritado durante o jogo), foi de arrepiar. Mas temos que continuar focado, tomamos o gol, tem que ficar concentrado até o final", disse.