Topo

Esporte


Zerado no mercado, Santos é o único time da Série A sem reforços para 2019

Sampaoli está treinando o Santos desde a última quarta-feira - Ivan Storti/SantosFC
Sampaoli está treinando o Santos desde a última quarta-feira Imagem: Ivan Storti/SantosFC

06/01/2019 08h16

A pré-temporada não tem nem uma semana, mas os clubes de Série A começaram a se reforçar para 2019 há algum tempo, exceto o Santos, que ainda não contratou jogadores e é o único clube da elite que não tem caras novas para este ano. Treinando desde a última quarta-feira, com o técnico Jorge Sampaoli, novidade isolada até aqui, o time da Baixada tem encontrado dificuldades no mercado e pode perder jogadores para rivais, que continuam vorazes na janela de transferências.

Com problemas financeiros que não são escondidos do público, o Peixe está bastante atrasado no planejamento para disputar a temporada competindo em alto nível pelos títulos que vai disputar. Por enquanto, viu a saída de jogadores como Gabigol e Dodô, mas essa debandada não deve parar por aí. Victor Ferraz e Bruno Henrique são cobiçados por São Paulo e Flamengo, respectivamente, e as condições dos negócios podem decretar novas saídas.

Leia também:

Outros jogadores como Robson Bambu, que foi para o Atlético-PR, e Jean Mota, que tem empréstimo encaminhado para o Bahia, pertencem a essa lista. Se a quantidade de peças já chama a atenção, a importância de algumas delas agrava ainda mais a posição santista no mercado. Tanto a saída de Dodô quanto a de Gabigol não foram surpresas e, pelo jeito, não houve eficiência para garantir reposições. Talvez não à altura, porém pelo menos, atletas para a mesma função.

Enquanto isso, todos os outros 19 clubes que disputarão a Série A neste ano contrataram pelo menos um jogador cada. Com dez contratações, o Ceará foi o que mais reforçou seu elenco. Atlético-PR e Flamengo, mais tímidos, anunciaram apenas um atleta. Ainda que os paranaenses tenham perdido peças importantes, os dois estão em uma situação mais confortável do que a do Santos.

Se for comparar o momento com o dos rivais paulistas, o Peixe fica em uma desvantagem de enorme proporção. Além de muitos jogadores, Corinthians (sete contratações), Palmeiras (cinco contratações) e São Paulo (sete contratações) trouxeram nomes de qualidade, que podem mesmo ser chamados de reforços. Sem contar que nenhum dos três perdeu peças importantes, só somaram e mostram evolução em relação ao ano de 2018.

O lateral-direito Daniel Guedes, em coletiva na última sexta-feira, comentou sobre a escassez de contratações do clube até o momento. Para ele, a chegada de novos jogadores, poderia evitar momentos ruins que aconteceram em 2018.

"Bons jogadores serão sempre bem-vindos, o reforço é sempre importante para que, durante o ano, a gente não sofra tanto. No ano passado, houve a necessidade de subir vários garotos da base por falta de jogadores no principal, alguns estavam lesionados, ou não tinha o jogador. Então o reforço vai ser sempre importante, mas essa parte fica para o Renato, que está nessa nova função agora", afirmou o ala.

Não é fácil competir financeiramente com o padrão adotado pelos rivais, principalmente o Palmeiras, porém se fosse para comparar necessidades, o time da Vila Belmiro seria um dos primeiros da lista, visto que a temporada passada não foi das melhores, e os destaques dela não permaneceram para a atual. Sampaoli pode até ser uma contratação de mais impacto do que muitas outras, mas sozinha dificilmente vai ter êxito. O tempo está passando e o atraso no planejamento só aumenta.

Mais Esporte