MMA

Só Spider salva. UFC 200 resiste e, mesmo remendado, se mantém histórico

Alexandre Loureiro/Inovafoto
Imagem: Alexandre Loureiro/Inovafoto

Do UOL, em São Paulo

09/07/2016 06h00

O UFC 200, agendado para a noite deste sábado (09), em Las Vegas, e programado para ser um dos maiores eventos da história da organização, quase naufragou na madrugada da última quinta, quando foi revelado que Jon Jones testou positivo em exame antidoping. Anderson Silva, contudo, entrou em cena para salvar os planos de Dana White.

Campeão interino meio-pesado, Jones, depois de superar problemas pessoais e com a Justiça norte-americana, finalmente voltaria aos grandes combates, em luta de unificação de cinturões contra o dono do título linear da divisão, Daniel Cormier. O embate, quente devido à rivalidade entre as partes, puxava o card estrelado, mas foi cancelado.

"Jones foi pego em um teste feito pela USADA no dia 16 de junho, fora do período de competições”, avisou Jeff Novitsky, do programa de antidoping do UFC, nas primeiras horas de quinta-feira. Ainda que seja necessário um processo detalhado para definir a condição do ex-campeão, como a realização de contraprova, o Ultimate preferiu retirá-lo do evento “Não tivemos tempo suficiente para fazer o julgamento”, lamentou Novistsky.

Jon Jones deu coletiva emocionado, chorando. Pediu desculpas aos fãs, ao UFC e a Cormier, apesar de se dizer inocente. Daniel Cormier, avisado por Dana White, também deixou as lágrimas rolarem. Para ele, o duelo seria uma revanche: o adversário o venceu em janeiro de 2015. “Coloquei muito esforço nos treinos”, disse ao chefe da franquia.

E Dana White, por sua vez, via ruir o evento que programou detalhadamente para ser o maior da história do Ultimate. Duas horas depois de a notícia sobre Jones repercutir na imprensa, no entanto, o celular do carequinha tocou: era Anderson Silva, pedindo para substituir o norte-americano. A emenda, se não saiu melhor do que o soneto, ao menos remendou com êxito o UFC 200: o brasileiro, afinal, é uma lenda do MMA. Só Spider salva.

O combate será mesmo nos meio-pesados – exigência surpreendente de Anderson Silva. Em dois dias, ele conseguiu bater o limite de 93kg. Mais do que isso, cravou 90kg, de camiseta. Cormier usou a tolerância de uma libra, uma vez que a luta não valerá mais cinturão, e com 93,4kg confirmou o embate para a categoria. Loucura de Anderson? Entenda aqui quais são as chances do Spider contra o rival campeão da divisão superior a dele.

A nova luta principal: Miesha Tate x Amanda Nunes

Reprodução / UFC
Imagem: Reprodução / UFC

Sem Jones, o combate de Cormier, agora sem cinturão em jogo, foi “rebaixado” no card do UFC 200. E o “promovido” foi o de Amanda Nunes, brasileira que enfrentará Miesha Tate pelo cinturão peso galo feminino – aquele que já foi de Ronda Rousey.

Amanda, apesar da série de três vitórias que a levou ao combate pelo título, é zebra contra a campeã. Tate, que tomou o título de Holly Holm, quer vencer para pegar outra vez a rival Ronda Rousey, para quem já perdeu duas vezes, ambas em lutas por cinturões.

José Aldo x Frankie Edgar: vale cinturão interino

Josh Hedges/Zuffa LLC/Zuffa LLC via Getty Images
Imagem: Josh Hedges/Zuffa LLC/Zuffa LLC via Getty Images

O brasileiro José Aldo teve de engolir o sapo de não receber revanche imediata contra Conor McGregor e, no UFC 200, enfrentará Frankie Edgar pelo título interino dos pesos pena. O irlandês, em vez de defender o cinturão que tomou do brasileiro, tem luta marcada contra o norte-americano Nate Díaz nos meio-médios. Aldo, durante a preparação, evitou demonstrar insatisfação. Não tem mesmo o que fazer: injustamente ou não, para chegar a McGregor terá de derrotar Edgar, o que já fez uma vez na carreira, em fevereiro de 2013.

O UFC 200 ainda terá a volta do ídolo pop da franquia e ex-campeão peso pesado Brock Lesnar, famoso também em eventos dos Estados Unidos que misturam artes marciais com entretenimento. O grandalhão enfrentará Mark Hunt.

O card preliminar do evento começará às 19h30 (de Brasília) e o principal, às 23h. A noite de lutas será transmitida apenas pelo canal em pay-per-view Combate. Mas você também pode acompanhar todos os lances no Placar UOL Esporte desde o primeiro duelo.

Card principal

Peso galo feminino: Miesha Tate x Amanda Nunes  - Vale cinturão peso galo feminino
Peso pesado: Brock Lesnar x Mark Hunt
Peso meio-pesado: Daniel Cormier x Anderson Silva
Peso pena: José Aldo x Frankie Edgar – Vale cinturão interino peso pena
Peso pesado: Cain Velasquez x Travis Browne

Card preliminar

Cat Zingano x Julianna Peña
Johny Hendricks x Kelvin Gastelum
T.J. Dillashaw x Raphael Assunção
Sage Northcutt x Enrique Marín
Diego Sanchez x Joe Lauzon
Gegard Mousasi x Thiago Marreta
Jim Miller x Takanori Gomi

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Redação
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Blog do Ohata
Redação
Redação
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Redação
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Redação
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Topo