Topo

MMA


UFC Rio passa bastão de Aldo e Silva para reinado de brasileiras

Jeff Bottari/Zuffa LLC/Zuffa LLC via Getty Images
Jéssica "Bate-Estaca" Andrade terá a oportunidade de conquistar o cinturão contra a americana Rose Namajunas Imagem: Jeff Bottari/Zuffa LLC/Zuffa LLC via Getty Images

Bruno Braz

Do UOL, no Rio de Janeiro

2019-05-11T04:00:00

11/05/2019 04h00

Lendas. Esta é a forma como os fãs de MMA enxergam Anderson Silva e José Aldo. Mesmo que ainda tenha objetivos na modalidade, a dupla inicia no UFC 237, que acontecerá hoje (11), a partir das 18h, na Jeunesse Arena, na Barra da Tijuca (RJ), a passagem de bastão daquele que pode ser o começo de uma nova era na organização: o reinado das brasileiras. O evento terá acompanhamento em tempo real do UOL Esporte.

Na luta principal da noite, Jéssica "Bate-Estaca" Andrade tem a oportunidade de conquistar o cinturão do peso-palha contra a americana Rose Namajunas. Caso isto aconteça, o Brasil terá campeãs em três das quatro categorias femininas do UFC, já que Amanda Nunes unificou os títulos dos pesos galo e pena. O peso-mosca tem Valentina Shevchenko, do Quirguistão, como soberana.

Divulgação / Facebook do UFC
Anderson Silva e Jessica Bate-Estaca se encontram nos bastidores do UFC Imagem: Divulgação / Facebook do UFC

Para Anderson Silva, que enfrenta o americano Jared Cannonier no coevento do card, Jéssica tem total condição de sair com a vitória do octógono.

"São duas grandes guerreiras e grandes atletas. A Jéssica tem todas as armas para vencer. Logicamente, eu como brasileiro, vou torcer por ela", declarou o Spider, que emendou sobre a possibilidade de Bate-Estaca se tornar um novo ícone no esporte no país: "Eu acho que todo mundo tem seu espaço, seu momento, e a hora certa de conquistar o que é de direito".

Confiante, Jéssica Andrade dimensionou a emoção de protagonizar um evento que conta com lendas brasileiras.

"Poder lutar perto da minha família, meu povo, essa energia toda... E disputar um cinturão fechando um evento com José Aldo, Anderson Silva, Minotouro e tantos outros nomes importantes do MMA brasileiro... Cara, de verdade, nem nos meus maiores sonhos imaginava que teria essa oportunidade. E está tudo dando certo. Não tem como dar errado. Na hora da luta vou conseguir fazer tudo o que eu treinei, sem dar nenhuma brecha. Vou entrar concentrada", prometeu.

Homens podem recuperar prestígio ainda este ano

Josh Hedges/Zuffa LLC/Zuffa LLC via Getty Images
Thiago Marreta desafiará o cinturão do astro Jon Jones no UFC 239, em Las Vegas (EUA), dia 6 de julho Imagem: Josh Hedges/Zuffa LLC/Zuffa LLC via Getty Images

Foi-se o tempo em que o Brasil tinha uma hegemonia no UFC masculino, com campeões em diversas categorias e algumas invencibilidades marcantes. José Aldo ficou dez anos sem perder. Anderson Silva ficou sete.

Atualmente, não há nenhum brasileiro dono de cinturão nas categorias da organização, mas essa história poderá mudar ainda em 2019. Marlon Moraes disputará o título do peso-galo contra o americano Henry Cejudo no UFC 238, dia 8 de junho, em Chicago (EUA) e, um mês depois, Thiago Marreta desafiará o cinturão da lenda Jon Jones no UFC 239, em Las Vegas (EUA), dia 6 de julho.

Caso José Aldo vença sua luta hoje (11) contra o australiano Alexander Volkanovski, são grandes as chances dele se tornar um postulante ao título do peso-pena, que hoje pertence ao havaiano Max Holloway, seu algoz em duas oportunidades. O brasileiro vem de duas vitórias consecutivas e é o atual líder do ranking, ficando atrás apenas do dono do cinturão.

Novato do UFC se emociona ao encontrar José Aldo

Um dos pontos marcantes dos dias que antecederam o UFC Rio 10 foi o encontro do brasileiro Raoni Barcelos com José Aldo nos corredores do hotel onde a organização está hospedada na capital carioca. O lutador fez questão de ir até o ídolo demonstrar sua felicidade em poder dividir o octógono.

"Fiquei três anos tentando entrar no evento e hoje estou no mesmo card que você (Aldo). Para mim está sendo uma gratidão muito grande. Estou muito feliz", disse a José Aldo, que lhe deu um abraço e respondeu: "Você que conquistou".

Ao UOL Esporte, Aldo relembrou o encontro e depositou confiança no futuro de Raoni no UFC:

"Raoni é um moleque especial. Treinava wrestling comigo desde o início, estava na academia e nem tinha entrado no MMA ainda. Vi o crescimento dele. Fico feliz por esse carinho por mim. Demorou um pouco, mas ele entrou no UFC e é total mérito dele. Desejo sempre o melhor para ele, e que no futuro dispute um cinturão, porque sei que ele tem potencial para ser campeão".

Na avaliação de Anderson Silva, o momento é o de dar apoio à nova geração do MMA brasileiro:

"É uma nova geração que tem tudo para conquistar o espaço dela. Temos que apoiar esses atletas novos brasileiros que estão chegando aí".

Bethe não bate peso e luta de brasileiros é cancelada

Na pesagem oficial que aconteceu ontem na Jeunesse Arena (RJ), local do evento, a brasileira Bethe Correia, que enfrentará a mexicana Irene Aldana pelo peso-galo, ficou 2kg acima de seu peso e recebeu uma multa de 30% em seu cachê.

Já a luta entre os brasileiros Francisco Massaranduba e Carlos Diego Ferreira, pelo peso-leve, foi cancelada em função de Ferreira ter apresentado um quadro de pedras nos rins.

Veja os cards do UFC Rio 10:

CARD PRINCIPAL (23h, horário de Brasília):
Peso-palha: Rose Namajunas x Jéssica Bate-Estaca
Peso-médio: Jared Cannonier x Anderson Silva
Peso-pena: José Aldo x Alexander Volkanovski
Peso-meio-médio: Thiago Pitbull x Laureano Staropoli
Peso-meio-pesado: Rogério Minotouro x Ryan Spann


CARD PRELIMINAR (18h15, horário de Brasília):
Peso-leve: Thiago Moisés x Kurt Holobaugh
Peso-galo: Irene Aldana x Bethe Correia
Peso-leve: BJ Penn x Clay Guida
Peso-mosca: Luana Dread x Priscila Pedrita
Peso-meio-médio: Warlley Alves x Sérgio Moraes
Peso-galo: Raoni Barcelos x Carlos Huachin
Peso-galo: Talita Bernardo x Melissa Gatto