Topo

Fórmula 1

Mesmo após reforço policial, Sauber sofre tentativa de assalto em SP

Reprodução/Twitter
Marca de batida na van da Sauber em tentativa de assalto Imagem: Reprodução/Twitter

Julianne Cerasoli

Do UOL, em São Paulo

12/11/2017 10h42

Um carro com membros da equipe Sauber sofreu uma tentativa de assalto e foi perseguido na madrugada do domingo na saída do Autódromo de Interlagos. O ataque aconteceu mesmo depois que a Polícia Militar ter reforçado sua presença na região do circuito em decorrência de outro assalto, ocorrido na noite de sexta-feira com membros da Mercedes.

O UOL Esporte apurou que os membros da Sauber deixaram o circuito mais tarde do que o normal, por volta da meia-noite, e decidiram não seguir pela Avenida Interlagos, por não saberem se o reforço policial ainda estaria no local, onde o carro da Mercedes fora atacado, devido ao horário.

O veículo foi cercado por outros dois, que começaram a bater contra ele, tendo forçá-los a parar. Mesmo seguindo adiante, o carro foi seguido até o hotel, de acordo com os membros da Sauber que estavam presentes. A equipe, contudo, disse que não vai se pronunciar sobre o assunto, que já foi reportado em detalhes à FOM, que controla a parte administrativa e comercial da F-1.

O UOL Esporte apurou que o episódio dos mecânicos da Mercedes está sendo tratado internamente na F-1 como uma emboscada, aproveitando-se dos horários em que as equipes deixam o circuito. 

Logo depois do incidente, a engenheira de estratégia da Sauber, Ruth Buscombe, publicou em seu Twitter uma foto com seu carro. "Tenha cuidado em deixar o circuito mesmo com segurança adicional. Acabei de ser atingida por um carro que tentava nos parar com outro carro à frente", escreveu a britânica.

Em comunicado divulgado na noite de ontem, a Federação Internacional de Automobilismo pediu que os profissionais da F-1 adotassem medidas adicionais de segurança, como retirar os adesivos que identificam os carros credenciados e inclusive evitar uniformes. O episódio da Mercedes repercutiu mal entre os pilotos. Felipe Massa reconheceu que usa escolta para ir a Interlagos durante o GP e Lewis Hamilton pediu um esquema especial.

Na noite de sábado, a reportagem do UOL Esporte deixou o circuito por volta das 22h e pôde comprovar que havia uma forte presença policial na Avenida Interlagos nas proximidades do autódromo.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!