Topo

"Em casa", R. Oliveira tenta superar batalha contra goleiro uruguaio

Ricardo Oliveira comemora gol em partida do Atlético-MG contra Danubio na Copa Libertadores - PABLO PORCIUNCULA / AFP
Ricardo Oliveira comemora gol em partida do Atlético-MG contra Danubio na Copa Libertadores Imagem: PABLO PORCIUNCULA / AFP

Thiago Fernandes

Do UOL, em Belo Horizonte

12/02/2019 04h00

Ricardo Oliveira travou uma batalha com o uruguaio Cristóforo, do Danubio, do Uruguai, no jogo de ida da segunda fase da Libertadores, o qual terminou empatado em 2 a 2. Ele até marcou duas vezes, mas viu o goleiro rival fazer boas defesas e impedir uma vitória do Atlético-MG. Na partida de volta, nesta terça-feira (12), às 19h15 (de Brasília), o camisa 9 estará em seu palco predileto para defender o Galo: a Arena Independência.

No estádio, o centroavante fez 65,5% de seus 29 gols com as cores do clube. Já foram 19 celebrações ao lado da torcida local. O número o coloca como quarto maior artilheiro do time no campo desde a sua reinauguração, em 2012.

Atrás somente de Jô (27), Luan (25) e Fred (24), o atacante se acostumou a brilhar pelo Galo no estádio em que a equipe manda as suas partidas. Nesta noite, o Galo já garante a vaga na terceira fase do torneio continental se empatar em 0 a 0 ou em 1 a 1. No entanto, a sede pela vitória faz com que ele seja necessário para o time mandante.

"O Cristóforo teve uma atuação brilhante [no jogo de ida]. Se o Atlético não joga hoje com uma vantagem maior, deve-se muito ao trabalho que ele fez lá. O Ricardo vive um grande momento, o Cazares também vive uma ótima fase. Tenho certeza que eles serão decisivos. Espero que seja o dia dos nossos atacantes. Que desta vez prevaleça o trabalho deles também", comentou Victor em entrevista coletiva na tarde dessa segunda-feira (11).

Em 2019, Ricardo Oliveira já fez sete gols em 318 minutos em campo, cinco deles foram na Arena Independência. O veterano de 38 anos marcou três vezes contra o Boa Esporte e duas diante da URT, ambos no Horto. Ele ainda anotou dois diante do Danubio no estádio Luis Franzini, em Montevidéu.

A necessidade de contar com o bom desempenho do atacante, inclusive, é reforçada por uma promessa de Levir Culpi. O técnico disse em sua última entrevista coletiva que o time jogará um futebol ofensivo nesta terça-feira.

"Uma coisa é certa: nós não vamos jogar para defender a vantagem que nós temos. Não é o conceito do time, da camisa do Atlético. É outro conceito. É o conceito de jogar sempre para vencer. É do DNA e não posso mexer. E quero isso também, o time vencendo. Mas o time tem que ser inteligente. Temos uma vantagem e é até possível administrarmos isso durante o jogo, mas o objetivo é um só: vencer", comentou na ocasião.

Ficha técnica
Atlético-MG x Danubio-URU

Motivo: volta da 2ª fase da Copa Libertadores
Local: Independência, em Belo Horizonte (MG)
Data: 12 de fevereiro de 2019 (terça-feira)
Horário: às 19h15 (de Brasília)
Árbitro: Patricio Loustau (Argentina)

Atlético-MG
Victor; Patric, Réver, Igor Rabello e Fábio Santos; Adilson, Elias, Juan Cazares e Luan; Yimmi Chará e Ricardo Oliveira.
Técnico: Levir Culpi.

Danubio
Cristóforo; Sergio Felipe, Renzo Ramírez, Ernesto Goñi e Leandro Sosa; Denis Olivera, Gonzalo Montes, Pablo Siles e Leandro Onetto; Federico Rodríguez e Carlos Grossmüller.
Técnico: Marcelo Méndez.