Topo

Paulista - 2019


Sampaoli elogia estreia de Cueva e analisa possíveis reforços do Santos

Divulgação/Santos
Imagem: Divulgação/Santos

Eder Traskini

Colaboração para o UOL, em Santos

2019-02-09T20:04:51

09/02/2019 20h04

O técnico Jorge Sampaoli foi só elogios ao peruano Christian Cueva, novo reforço do Santos que estreou na vitória por 1 a 0 sobre o Mirassol, neste sábado, no Pacaembu, em São Paulo, pela sexta rodada do Campeonato Paulista. O meia fez apenas dois treinos com o grupo, mas já foi escalado como titular e correspondeu.

Cueva foi anunciado pelo Peixe na última quinta-feira, fez um trabalho no mesmo dia com os reservas da goleada por 7 a 1 sobre o Altos-PI, pela Copa do Brasil, e participou de apenas um trabalho tático. O treinador argentino projetou que o peruano ainda vai crescer na equipe.

"Só teve um treino, pedimos para jogar e precisamos girar alguns jogadores. Ajudou com muitos passes no campo rival e isso nos faltava. E com o conhecimento do grupo, vai nos dar muito", disse Sampaoli em entrevista coletiva.

Além do reforço já confirmado, o técnico falou também sobre possíveis chegadas nos próximos dias. O Peixe está acertado com o volante Jean Lucas, do Flamengo, e deve anunciar nos próximos dias de forma oficial. Além dele, a diretoria santista negocia com o lateral-esquerdo Abner, ex-Coritiba, para a posição mais carente do elenco, que só conta com Orinho.

"Estávamos vendo alguns laterais, Abner é um deles, mas bem, estamos esperando a evolução das negociações e não sei bem como está", disse o comandante do Peixe, e completou sobre o jogador do Flamengo: "Analisamos muito bem, é um volante que pode ajudar com a agressividade que precisamos. Flamengo não deixava sair, depois chegamos a um acordo."

Abner tem 22 anos e já passou pelo futebol europeu, atuando no Real Madrid Castilla (ESP) e no Estoril Praia (POR). O jogador é um pedido do argentino que a cúpula santista está próxima de atender, no entanto, os diretores do Peixe ainda sonham com o também lateral-esquerdo Jorge, que pertence ao Mônaco (FRA) e está emprestado ao Porto (POR), mas a negociação é difícil.