Brasil

CBF diz que Neymar chegou ao Rio, mas atacante "some" em desembarque

Leo Burlá

Do UOL, no Rio de Janeiro

08/07/2018 07h55

Jogador mais esperado no desembarque da seleção brasileira no Rio de Janeiro, Neymar driblou a imprensa ao chegar no Brasil neste domingo (08). A assessoria da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) confirma sua chegada ao país, mas o atacante não foi visto nas áreas abertas ao público do Aeroporto do Galeão.

Clique aqui e veja os gols de Brasil x Bélgica

- Por que perdemos? Os fatores que contribuíram para a queda da seleção
- Perrengues na Rússia: de motorista dorminhoco a hotel de filme de terror
Copa mostra que árbitro de vídeo pode minar agressões e "malandragens"

Assim, o jogador segue sem dar entrevistas desde a eliminação da Copa do Mundo da Rússia para a Bélgica, na última sexta-feira. Neymar evitou os jornalistas na zona mista (local de entrevistas) após o duelo em Kazan e só se manifestou por meio de uma mensagem no Instagram, na qual escreveu que viveu o dia mais triste da carreira.

Ao contrário de Neymar, outros membros da delegação que retornaram ao Brasil tiveram contato rápido com imprensa e público. Casemiro, Edu Gaspar e Gabriel Jesus deixaram o desembarque pelo portão comum. Já o técnico Tite, Douglas Costa e Philippe Coutinho saíram por um portão alternativo. Casemiro concedeu rápida entrevista e o treinador agradeceu ao apoio. A maior parte dos atletas ficou na Europa.

Em sua segunda Copa do Mundo, Neymar evoluiu gradativamente dentro de campo até as oitavas de final contra o México, marcando dois gols e participando das principais jogadas da equipe. Contra a Bélgica, não conseguiu ser decisivo, mas quase conseguiu o empate em um chute de fora da área defendido por Courtois.

Fora de campo, porém, Neymar foi alvo de críticas de adversários, ex-jogadores e de boa parte da imprensa mundial. A principal reclamação em relação ao jogador está no exagero em alegadas simulações ao sofrer faltas.

Neymar ganhou respaldo da comissão técnica brasileira ao longo da Copa e no último sábado, quando o coordenador Edu Gaspar concedeu uma entrevista e afirmou que “não é fácil ser Neymar” no contexto de pressão, cobrança e críticas que recebe. A frase ganhou grande repercussão.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está fechada

Não é possivel enviar comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Brasil

Topo