Time paraguaio envolvido em escândalo é banido de torneios temporariamente

Do UOL, em São Paulo

  • Reprodução

A União do Futebol do Interior do Paraguai anunciou a exclusão provisória do Rubio Ñu, de Luque, enquanto as polêmicas envolvendo o presidente do clube, Antonio Gonzalez, não são esclarecidas. A entidade também proibiu o jogador Bernardo Caballero, envolvido no caso, de exercer qualquer atividade relacionada ao futebol.

Na manhã desta terça-feira (13), a promotora Teresa Martínez acusou Antonio González de tráfico de pessoas com fins de exploração trabalhista e sexual e pediu sua prisão. Na última sexta-feira, a polícia local já havia executado um mandado de busca e apreensão na sede do clube.

Time presidido por Antônio González, o Rubio Ñu de Luque disputa torneios amadores no Paraguai e é homônimo do Rubio Ñu, de Assunção, que disputa a segunda divisão do país.

Entenda o caso

Uma foto causou enorme repercussão no Paraguai. Na imagem, o presidente do Rubio Ñu de Luque, Antônio González, aparece na cama com o jogador do clube, Bernardo Caballero. O dirigente assumiu relacionamento amoroso com o atleta e revelou em vídeo que estava sendo chantageado pelo próprio jogador, que queria a liberação para sair do clube.

Caballero, por sua vez, disse ter sido vítima de extorsão por parte do dirigente. "Ele disse que nunca iria me dar meu passe, mencionou a foto e afirmou que não me deixaria sair do clube. Me ameaçou", disse o jogador.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos