Topo

Futebol


Por que o São Paulo "não quis" Ganso e não tentou a volta de Pato

Bruno Grossi

Do UOL, em São Paulo

15/01/2019 04h00

Giovanna Costi, esposa de Paulo Henrique Ganso, disse nos comentários de uma publicação em seu Instagram que o São Paulo "não quis" contratar o meia nesta janela de transferências. Ele conseguiu liberação do empréstimo ao Amiens, da França, e recebeu autorização do Sevilla, da Espanha, para encontrar um clube no Brasil. E o Tricolor, de fato, ainda não o colocou como opção para reforçar o elenco.

VEJA MAIS:
- Fluminense quer levar Ganso e Nenê: "Torcer para que sejam os dois"

- Projeto do São Paulo fez Cristiane deixar Corinthians e Barça para trás

Essa decisão passa pelo desejo da comissão técnica, que priorizou a busca por atletas de maior vigor físico, identificando que o time sofreu por ficar pesado demais ao longo da última temporada. A diretoria referendou a ideia e, de todas as contratações para 2019, apenas o ídolo Hernanes está acima dos 30 anos - o Profeta tem 33.

Ganso completará exatamente 30 anos de idade em outubro, atuou apenas 31 vezes nos últimos dois anos e meio e ocuparia um espaço no elenco que tem o próprio Hernanes e o já veterano Nenê. O São Paulo entende que seria uma contratação cara para um jogador que precisaria chegar para disputar posição.

Há muito respeito por Ganso, que saiu do Morumbi em alta em julho de 2016. A relação com o presidente Carlos Augusto de Barros e Silva, inclusive, é considerada boa. Leco é fã declarado do meia, mas desde o ano passado deixou o departamento de futebol com mais autonomia, nas mãos do diretor-executivo Raí.

Pato também não deve ser contratado

Das redes sociais também vieram campanhas e mensagens pela volta de Alexandre Pato ao São Paulo. Mas o retorno é tratado como praticamente impossível neste momento. O Tianjin Quanjian, da China, ainda tem um ano de contrato com o atacante, e seria necessário pagar para comprá-lo.

Os valores são considerados fora da realidade e fizeram com que o Tricolor nem sequer abrisse negociação, mesmo com constantes pedidos de Pato para retornar, conversas dele com amigos do atual elenco e até indicações sobre reduzir a pedida salarial para tentar viabilizar a transferência. Se ele ficar livre, de alguma forma, do clube chinês, o assunto pode voltar à pauta são-paulina.

Mais Futebol