Topo

Futebol


Sparrings: Quem são os atletas definidos por Sampaoli como futuro do Santos

Ivan Storti/Santos FC
Aos poucos, Jorge Sampaoli vai introduzindo novos métodos de treinamento no Santos Imagem: Ivan Storti/Santos FC

Eder Traskini

Colaboração para o UOL, em Santos

08/02/2019 04h00

Logo em sua apresentação como novo técnico do Santos, o argentino Jorge Sampaoli declarou que traria uma novidade para o Peixe e que vem dando certo com o treinador durante toda sua carreira: os "sparrings".

O termo designa nada mais do que um grupo de jovens jogadores das categorias de base do clube que treinam todos os dias com a equipe profissional. Na prática os atletas treinam no campo ao lado do time profissional e completam alguns trabalhos.

Os jovens também são utilizados para mostrar alguns treinos. A comissão técnica passa a atividade os jogadores, que realizam e são corrigidos pela comissão em eventuais erros. Depois, os profissionais chegam, veem os sparrings realizando a atividade já corrigida e então repetem o treino.

Sampaoli acompanha a evolução dos jogadores de perto e ele próprio passa os treinos aos jovens. Segundo o argentino, em todos os seus trabalhos os sparrings se tornaram o futuro do clube.

"A base é fundamental, os jovens sem medo independentemente da idade, com compromisso e capacidade de adiantar o processo de formação. Trabalhamos com um grupo de sparrings junto com o plantel principal, desde 14 anos. Com os melhores de cada categoria, podemos vê-los todo dia contra a primeira equipe. Os sparrings em todos os lugares que tivemos acabou sendo a base do time no futuro", explicou ainda em sua apresentação como treinador do Peixe.

O principal nome desse grupo até o momento é o volante Sandry, de apenas 16 anos. O jogador foi reserva na Copa São Paulo de Futebol Junior devido a pouca idade, mas chamou atenção de Sampaoli que o convidou para participar do grupo de sparring. Olhando o garoto de perto, o argentino ficou ainda mais encantando e integrou o atleta ao elenco profissional.

Ivan Storti/Santos FC
Imagem: Ivan Storti/Santos FC

Sandry (foto acima) fez sua estreia na vitória por 4 a 1 sobre o Bragantino, quando atuou apenas dois minutos, e ganhou nova chance no massacre de 7 a 1 sobre o Altos-PI, jogando por 19 minutos e demonstrando suas principais características e que chamaram a atenção de Sampaoli: o bom passe, com direito a inversão de jogo, e a visão de jogo na saída para iniciar a construção das jogadas. Ele ainda tem apenas contrato de formação com o Peixe.

Entre os sparrings, o próprio Sandry, o lateral Cadu e o meia Gabriel Pirani são os caçulas do grupo, todos da geração de 2002. Destaque para o lateral que renovou no final do ano passado com o clube e viu o Santos estipular uma multa rescisória de nada mais, nada menos, de 100 milhões de euros, mais de 420 milhões de reais.

O Peixe inscreveu 11 deles na lista B do Campeonato Paulista, que ainda conta com outros 8 atletas que já fazem parte do elenco profissional ou que já estrearam no time de cima, caso de Lucas Lourenço.

O UOL Esporte preparou uma lista com detalhes de cada um dos sparrings inscritos no Paulistão. Confira:

Sandry: 16 anos (02). Contrato de formação até 01/2020. Atua como primeiro ou segundo volante. Chegou ao Santos na categoria sub-11 depois de chamar atenção em apenas um vídeo postado no Youtube. Foi recebido pelo ex-gerente Lica e aprovado no teste pelo técnico Luciano Santos e pelo ex-jogador Abel. Venceu o Paulista Sub-11 e Sub-13, além da Copa Zico Sub-15. Soma oito convocações para a Seleção Brasileira sub-15.

Cadu: 16 anos (02). Contrato até 09/2021. Pode atuar como lateral-direito ou esquerdo. Chegou ao Peixe no sub-11 com o aval do olheiro Dema e do ex-gerente Lica. Venceu o Paulista sub-11 e sub-13 no Santos e possui convocações para a Seleção Brasileira sub-15 e sub-17.

Gabriel Pirani: 16 anos (02). Contrato até 06/2021. Pode atuar como meia-atacante, ponta e segundo volante. Chegou ao Santos no sub-11 e jogava também no futsal. Gabriel foi levado para o teste no Santos por seu técnico na escolinha de sua cidade natal, Penápolis-SP, e aprovado por Luciano Santos, então treinador da categoria. Antes disso teve uma curta passagem pelo São Paulo. Venceu os Paulistas sub-11 e sub-13.

Gustavo Cipriano: 17 anos (01). Contrato até 04/2021. Joga de zagueiro, lateral-direito e volante. Chegou ao Santos aos 5 anos para jogar no futsal e foi para o campo no sub-11. Ganhou o Paulista Sub-11 e Sub-13 e a Copa Zico Sub-15. Nunca foi convocado para a Seleção Brasileira, mas esteve no banco de dados a partir do sub-15.

Lucas Sena: 18 anos (01). Contrato até 05/2021. Atua como ponta e centroavante. Veio de um projeto social de uma ONG em Embu-Guaçu. Chegou ao Peixe no sub-11, trazido pelo olheiro Dema e aprovado pelo técnico Luciano Santos. Não tem convocações.

Matheus Guedes: 19 anos (99). Contrato até 31/03/2019. É zagueiro pela esquerda. Chegou ao Santos no sub-14, trazido pelo olheiro Dema e aprovado pelo ex-gerente Lica. Nunca venceu títulos ou foi convocado para Seleção.

Sandro Perpétuo: 17 anos (01). Contrato até 11/2022. É lateral-direito. Veio de uma peneira em Governador Valadares-MG, foi aprovado pelo olheiro Betinho. Venceu o Paulista sub-11 e sub-13, além da Copa Zico sub-15. Tem quatro convocações para seleção brasileira (três vezes na sub-15 e uma vez na sub-17).

Tailson: 19 anos (99). Contrato até 19/04/2019. Versátil, pode jogar como atacante, ponta, meia e até lateral-direito. Chegou ao Santos na categoria sub-17 após se destacar no Paulista pelo Mauaense. Não conquistou títulos na base, nem tem convocações.

Victor Yan: 17 anos (01). Contrato até 08/2022. Joga como segundo volante e lateral-direito. Chegou ao Santos no sub-11 por indicação e foi aprovado pelo técnico Luciano Santos. Antes do Peixe atuou no futsal dos rivais Corinthians e São Paulo. Venceu o Campeonato Paulista Sub-11 e Sub-13 pelo clube. Tem convocações para a Seleção Brasileira sub-15 e sub-17, onde conquistou o Sul-Americano em ambas categorias.

Wagner Palha: 19 anos (99). Contrato até 06/2021. Pode jogar como zagueiro, volante e lateral-esquerdo. Chegou ao Santos no sub-13. Não chegou a ganhar títulos, nem foi convocado.

Alexandre Tam: 19 anos (99). Contrato até 30/06/19. Pode atuar como meia-atacante e ponta. Chegou ao Santos no sub-13. Não conseguiu títulos ou convocações para seleção.

Mais Futebol