Topo

Esporte


Como Bale foi de "mais caro do mundo" a esquecido pelos grandes europeus

REUTERS/Susana Vera
Imagem: REUTERS/Susana Vera

Do UOL, em São Paulo

2019-04-24T04:00:00

24/04/2019 04h00

Passaram-se quase seis anos desde a badalada chegada de Gareth Bale ao Real Madrid. Contratado como o jogador mais caro do mundo, o galês foi caindo gradativamente de status no clube espanhol e hoje é visto como um problema a ser gerido. Após uma temporada sem títulos, a reformulação no elenco comandado por Zinedine Zidane passa, justamente, pela saída de Gareth Bale. Algo que não parece fácil.

Com salário caro, o galês se tornou esquecido no mercado europeu. Até pouco tempo atrás, Manchester United e Bayern de Munique constantemente estampavam as manchetes dos jornais como interessados em Bale. A situação atual é diferente e ninguém se mostra muito disposto a arcar com os salários de 17 milhões de euros do jogador.

Em pouco menos de seis anos, o rival de Neymar e futuro ganhador da Bola de Ouro se transformou em um elefante branco em Madri.

Rival de Neymar e queridinho do presidente

AP Photo/Daniel Ochoa de Olza
Imagem: AP Photo/Daniel Ochoa de Olza

Gareth Bale chegou cheio de pompas ao Real Madrid. Até então contratação mais cara do futebol mundial (99 milhões de euros), o galês era uma resposta do clube merengue ao Barcelona, que havia contratado Neymar meses antes.

Não importa o que acontecia, o brasileiro sempre era lembrado quando o galês se destacava. Carlo Ancelotti, então técnico do Real Madrid na época, disse que o desejo do clube sempre foi Bale, nunca Neymar.

Neymar joga na faixa de campo de Cristiano Ronaldo e nunca na minha vida trocaria Ronaldo. Florentino (presidente do Real Madrid), nunca me ofereceu Neymar. Florentino queria Bale

Reprodução
Imagem: Reprodução

Uma vida de lesões

TF-Images/TF-Images via Getty Images
Imagem: TF-Images/TF-Images via Getty Images

O amor dos torcedores do Real Madrid com Gareth Bale foi diminuindo gradativamente. O principal problema que incomodava os madridistas era que o galês nunca estava lá quando precisavam dele. Ao final de 2017, um levantamento mostrava que o jogador havia sofrido mais de 20 lesões em pouco mais de quatro anos de Real Madrid.

Um dos problemas médicos fez com que ele tivesse que jogar a final da Liga dos Campeões 2016/17 no sacrifício contra a Juventus. "Olhando para trás como jogador eu aprendi mais sobre o corpo e as lesões. Da próxima vez eu voltarei quando estiver em condições. Se eu voltasse ao passado, não teria feito".

Problema de relacionamento com técnicos

Angel Martinez/Real Madrid via Getty Images
Imagem: Angel Martinez/Real Madrid via Getty Images

Outro problema conhecido no Real Madrid foi a relação com os técnicos. Em sua biografia, Carlo Ancelotti apontou um atrito com Bale como um dos motivos para ter sido demitido pelo clube espanhol em 2015, uma temporada depois de ter sido campeão da Liga dos Campeões.

"O agente de Bale reclamou porque Gareth queria jogar pelo meio. O presidente me perguntou o que eu iria fazer e disse: 'nada'. Não podia mudar o esquema tático na metade da temporada. Desde então, minha relação com o presidente não foi mais a mesma", revelou o treinador.

Ancelotti não foi o único a sofrer com Bale e seu empresário. O "El País" afirmou em outubro do último ano que a permanência do galês foi um dos motivos para Zidane encerrar sua passagem como técnico da equipe. Os dois tiveram problemas na final da Liga dos Campeões 2017/18, quando Bale iniciou o jogo na reserva. Em entrevista após o duelo, o jogador admitiu a frustração.

Estava frustrado, já disse isso antes, por não ser titular. Mas sabia que era capaz de ser importante na partida, e assim fui.

Ninguém mais quer Bale

Reprodução
Imagem: Reprodução

Os sucessivos problemas e a clara demonstração de que o galês não seria mesmo o jogador que se esperava no momento da contratação fez o Real Madrid cogitar uma medida drástica. Em baixa no mercado e com poucos interessados, o clube espanhol já cogita emprestar Bale em vez de vendê-lo, de acordo com o "Marca".

O problema é que ninguém parece muito disposto a pagar o salário que Bale ganha no Real Madrid. Jogador mais bem pago do elenco, o galês ganha por volta de 17 milhões de euros anuais. Com rendimentos tão grandes, apenas clubes com muito dinheiro apareceriam como potenciais interessados. Mas Bayern de Munique, Manchester City e PSG não se mostraram interessados no galês.

Para piorar, outros dois estão fora da jogada: o Arsenal não tem dinheiro para o negócio e o Chelsea está impedido de contratar. Resta o Manchester United, que sempre sonhou com Bale e aparece como a última esperança de o Real Madrid se livrar da esperança que virou problema.

Mais Esporte