Topo

Futebol


Técnico permitiu parceria ao Bragantino, mas "pagou o preço" com demissão

Divulgação/CA Bragantino
Marcelo Veiga tem seis passagens e mais de 500 jogos pelo clube. Foi demitido após parceria com a Red Bull Imagem: Divulgação/CA Bragantino

Gabriel Carneiro

Do UOL, em São Paulo

2019-05-28T04:00:00

28/05/2019 04h00

Marcelo Veiga é técnico há 20 anos e ficou sem emprego depois do Campeonato Paulista. Tudo bem que a campanha do Bragantino não foi brilhante, mas ele é o cara que mais dirigiu o time do interior paulista na história, com 516 jogos, e o motivo da demissão não foi o desempenho em campo. O treinador de 54 anos foi mandado embora porque o time que ele comandava fez uma parceria com a Red Bull e herdou todos os jogadores do Red Bull Brasil, campeão paulista do interior. O técnico também.

LEIA MAIS

O Bragantino, com elenco do Red Bull e tendo como técnico o ex-zagueiro Antônio Carlos, é um dos melhores times da Série B do Campeonato Brasileiro hoje. Mas tudo isso só é possível porque Marcelo Veiga salvou o Bragantino do rebaixamento na Série C de 2017 e subiu o time de volta à segunda divisão no ano passado, em sua sexta passagem pelo clube. A intenção da Red Bull era levar sua marca justamente para a Série B nesta temporada e o útil se uniu ao agradável.

Divulgação/CA Bragantino
São três vitórias, um empate e uma derrota na Série B até agora. Com Antônio Carlos Zago Imagem: Divulgação/CA Bragantino

"Esse é o lado triste do negócio: alguns precisam pagar o preço", desabafa o treinador ao UOL Esporte.

"O Bragantino conseguiu essa parceria justamente porque tinha vaga na Série B. Esse ano estávamos nos planejando e de repente aconteceu a fusão. Para o clube e para a cidade foi muito bom, tem investimento alto, o torcedor voltando a campo e repercussão. Mas é ruim pelo lado de eu não ter seguido adiante. Mas não adianta lamentar agora, o negócio já está feito. Vamos levantar a cabeça e trabalhar. Espero que em breve estejamos todos empregados", conta o experiente treinador.

Marcelo Veiga formava comissão técnica com mais nove profissionais. Só um dos dez já arrumou emprego, o auxiliar e analista Juninho Martins. Além disso, entre 26 jogadores inscritos no Campeonato Paulista, só quatro foram reaproveitados após a parceria com o Red Bull. O restante procura novos rumos.

Reprodução/Instagram
Entre 26 jogadores do Bragantino no Paulistão, só quatro foram aproveitados após parceria com a Red Bull Imagem: Reprodução/Instagram

"Reciclagem" ao lado de Carille

Mesmo sendo quase dez anos mais velho, Marcelo Veiga procurou o técnico Fábio Carille para acompanhar a rotina do Corinthians como uma espécie de reciclagem na profissão. Ele tem ido aos treinos desde a semana passada: "Carille me apresentou a todos, conheci todo o CT, como funciona, e tem sido muito boa essa troca de ideias e conhecimentos em relação aos grandes clubes. Eu ainda não tive oportunidade de pegar um time grande."

O ex-técnico do Bragantino possui a graduação máxima da CBF na profissão e diz que voltou a fazer aulas de inglês durante esse período desempregado. Além disso, aproveita o tempo com a família e ouve seu nome envolvido em várias especulações: "É principalmente no Nordeste. Náutico, Santa Cruz muito forte, no ABC também falaram, mas nada de procura oficial."

"Eu fiquei tanto tempo trabalhando em sequência que hoje estou pensando com mais calma. Minha ideia é pegar um projeto legal, não qualquer coisa que apareça. Quero iniciar um ciclo, já passou minha época de ir só no sufoco. Quero um salto diferente na carreira, estou precisando disso, um clube de uma expressão maior, um projeto maior. Esse momento vai surgir agora, espero escolher bem", torce o treinador.

Na próxima segunda-feira, Marcelo Veiga receberá o título de cidadão de Bragança Paulista. Irá comemorar longe do Bragantino.

Mais Futebol