Topo

Atlético-MG

Atlético-MG pode economizar mais de R$ 200 mil por mês com possíveis saídas

Bruno Cantini/Divulgação/Atlético-MG
Martín Rea deixou o Atlético-MG na noite de ontem Imagem: Bruno Cantini/Divulgação/Atlético-MG

Thiago Fernandes

Do UOL, em Belo Horizonte

2019-06-11T04:00:00

11/06/2019 04h00

O Atlético-MG se prepara para mudanças no elenco para o decorrer de 2019. Depois de rescindir o contrato com Martín Rea, na noite de ontem, o clube ainda deve se desfazer dos atacantes Leandrinho e Rafael Papagaio. As saídas representariam uma economia de R$ 226 mil somente com os salários na CLT (Consolidação das Leis do Trabalho).

O primeiro demitido, Martín Rea, já sabia que não ficaria após a paralisação para a Copa América e acertou a saída da Cidade do Galo de forma amigável durante a tarde de ontem. Ele retorna ao Danubio, da sua terra natal, depois de jogar por 180 minutos apenas no clube.

Outro jogador que deve deixar o clube em breve é Leandrinho. O jogador que pertence ao Napoli, da Itália, tem contrato até o final do mês. Fora dos planos de diretoria e comissão técnica, o atacante não terá o vínculo renovado pelos mineiros. O mais provável é que retorne ao clube italiano para um novo empréstimo.

Desde a sua chegada à equipe, Leandrinho disputou nove jogos, sendo seis em 2019. Ele não entra em campo desde 20 de março passado, quando foi titular diante do Tupynambás, pelo Campeonato Mineiro.

Rafael Papagaio também pode deixar o Atlético em breve. O atacante que pertence ao Palmeiras está na mira de outros clubes - Chapecoense, Sport e Vitória já demonstraram interesse - e não tem permanência garantida na capital mineira.

O jovem de 20 anos atuou por 49 minutos na temporada 2019, sendo 45 no Campeonato Mineiro e quatro no Brasileirão. O seu contrato na Cidade do Galo, no entanto, é mais longo. Ele foi emprestado até dezembro de 2019.