Topo

Esporte


Mais perto do gol, Jean Mota transforma volume em eficiência no Santos

Eder Traskini/UOL
Imagem: Eder Traskini/UOL

11/02/2019 09h00

Foram 42 finalizações em 20 jogos no Campeonato Brasileiro de 2018, o terceiro maior volume entre os jogadores do Santos na competição - apenas Gabigol e Rodrygo arriscaram mais vezes. Destes, 21 foram na direção do gol, obtendo a maior porcentagem de acertos no elenco entre os atletas que tentaram ao menos dez arremates. Porém, apenas dois terminaram nas redes. Estes são alguns dos números de Jean Mota em 2018. Mas, o que mudou para o meia se tornar artilheiro do Campeonato Paulista neste início de 2019?

Jean teve o melhor aproveitamento do time nas finalizações no Brasileiro 2018, no entanto, das 42 tentativas do jogador, 36 haviam sido de fora da área. Ou seja, 85,7% de suas conclusões no último campeonato foram feitas de média ou longa distância, o que evidentemente diminuía a sua eficiência quando o assunto era balançar as redes. Com Jorge Sampaoli no comando, porém, o posicionamento tem sido diferente.

Leia também 
Santos volta à Sul-Americana e encara torneio "para valer" pela 1ª vez
Como Sampaoli trabalhou pela evolução de Jean Mota no Santos

Com total liberdade para se movimentar no ataque, pisando não só na grande área como também na pequena, Jean manteve a alta média de arremates e de acertos, mas com um diferencial: o volume de gols. Já são cinco no Campeonato Paulista em apenas seis atuações. Em seu melhor ano como goleador na carreira, em 2016, Mota marcou apenas oito vezes - seis pelo Fortaleza e dois pelo clube.

E essa melhora se explica pela dinâmica das finalizações. Antes distante do gol, concluindo menos 15% das vezes dentro da área, Jean passou a pisar mais na zona de perigo. Maior finalizador do Paulista com 22 arremates, o apoiador concluiu em 50% das oportunidades dentro da área, acertando 10 de 11 tentativas e anotando todos os seus cinco tentos desta posição.

Mais presente no setor, Jean Mota vem demonstrando qualidade também em um fundamento pouco utilizado em 2018: o cabeceio. No Brasileirão 2018, o camisa 41 finalizou de cabeça apenas uma vez. Este ano, no Paulista, já foram duas conclusões e dois gols marcados.

DINÂMICA DAS FINALIZAÇÕES DE JEAN MOTA

- Dados do Footstats

Brasileirão 2018 x Paulistão 2019

20 jogos - 6 jogos

2 gols - 5 gols

42 finalizações - 22 finalizações

21 certas - 14 certas

21 erradas - 8 erradas

50% de acerto - 63,6 % de acerto

6 na área - 11 na área

36 de fora - 11 de fora

1 cabeceio - 2 cabeceios

Mais Esporte