Topo

Esporte


Como Sampaoli trabalhou pela evolução de Jean Mota no Santos

Ivan Storti/Santos FC
Jean Mota é o artilheiro do Santos no Paulistão, com cinco gols em seis jogos Imagem: Ivan Storti/Santos FC

10/02/2019 12h36

Artilheiro do Santos no Campeonato Paulista, com cinco gols, o meia Jean Mota ganhou atenção especial de Jorge Sampaoli neste início de temporada. O apoio do treinador argentino foi vital para a evolução do camisa 41 no Peixe. Desde sua permanência no elenco à mudança de posicionamento em campo, o LANCE! explica como o técnico trabalho pela evolução do jogador de 25 anos.

Diga ao povo que fico!

No dia 13 de janeiro, pouco depois do empate em 1 a 1 entre Corinthians e Santos, ainda em amistoso de pré-temporada, Jean Mota disse ao LANCE! que gostaria de ficar no clube. À época, o jogador se surpreendeu com a titularidade na partida e com a confiança passada pelo novo treinador. Começava ali um 2019 especial.

Em baixa com o ex-técnico da equipe, Cuca, Jean estava para ser negociado no começo da temporada. Tinha propostas de clubes do nordeste, como o Bahia e o Fortaleza e, por muito pouco, não deixou o Santos. Foi o primeiro impulso do argentino na melhora do jogador.

Sequência!

A confiança citada por Jean Mota ainda no mês passado, só cresceu. Até aqui, o Santos disputou oito jogos, contando o amistoso, e Jean participou de todos eles, ganhando uma sequência justa no time titular do Peixe, até mesmo quando Sampaoli optou por poupar alguns dos titulares, como fez neste sábado, contra o Mirassol. Tempo suficiente para Jean mostrar seu futebol.

Além dos cinco gols marcados no Paulistão, o camisa 41 também é o responsável por outras três assistências. Uma delas dada em jogo da Copa do Brasil, na goleada por 7 a 1 contra o Altos, do Piauí.

Posicionamento!

Não foram poucas as entrevistas nas quais Jean Mota fez questão de destacar o trabalho do argentino e agradecer a Sampaoli por lhe dar mais liberdade dentro de campo. Se antes se desdobrava na marcação para ajudar os companheiros a se defender, agora se preocupa mais com o ataque. Solto no meio-campo, Jean tem liberdade para flutuar no setor e jogar onde se sente mais confortável, mais próximo à grande área.

"Sampaoli me colocou para jogar onde eu gosto, ele foi fundamental para a minha evolução", havia dito o meia pouco antes do jogo contra o Mirassol.

Torcida!

O casamento com a torcida foi fundamental e passa por Sampaoli. Os santistas apostam no trabalho do argentino desde sua chegada ao Brasil, quando foi recebido com festa. De lá para cá, a ideia de jogo ofensivo, com posse de bola e intensidade, só fez com que o torcedor se convencesse da possibilidade de dar certo.

Mesmo em goleada diante do Ituano, por 5 a 1, o gol marcado foi de Jean Mota. Em um 2019 muito diferente do que foi 2018, o meia ganhou um voto de confiança da torcida com as boas atuações.

Mais Esporte