Topo

Palmeiras

Palmeiras tem melhor campanha do Paulista mesmo fora da final

Alan Morici/Agif
Palmeiras São Paulo Felipão Scolari Imagem: Alan Morici/Agif

2019-04-15T09:09:00

15/04/2019 09h09

Mesmo eliminado na semifinal do Campeonato Paulista, o Palmeiras terá, ao final da competição, a melhor campanha. O empate sem gols entre São Paulo e Corinthians nesse domingo, no Morumbi, no primeiro confronto válido pela final do Estadual, impede que algum deles ultrapasse o Verdão.

O Palmeiras encerrou sua participação com 31 pontos somados em 16 partidas, um ponto acima do Santos, que também caiu na semifinal. O Corinthians, em 17 partidas, chegou a 27 pontos e atingira, no máximo, 30, caso vença o jogo de volta da final, no domingo, em Itaquera. Ou seja: não conseguirá sequer igualar a pontuação do Verdão.

O São Paulo, apesar de ter eliminado o Palmeiras na semifinal, nos pênaltis, já não tinha condições de terminar o Estadual com mais pontos do que o arquirrival. O Tricolor iniciou a disputa das finais com 23 pontos, e só poderia somar mais seis, no máximo, se vencesse os dois jogos contra o Corinthians. A equipe do técnico Cuca, agora, tem 24, tendo 27 como sua pontuação máxima.

Na primeira fase, o Verdão liderou o Grupo B, com 25 pontos, cinco acima do Novorizontino, segundo colocado da chave, e protagonizou a segunda melhor campanha geral, dois pontos atrás do Red Bull, que foi eliminado pelo Santos na fase seguinte. Nas quartas de final, com um empate fora de casa e uma vitória por 5 a 0 sobre o Novorizontino, no Pacaembu, chegou à semifinal.

O time do técnico Luiz Felipe Scolari encerrou a disputa com oito vitórias, sete empates e somente uma derrota (para o Corinthians, por 1 a 0, em 2 de fevereiro, no Allianz Parque). Marcou 19 gols e sofreu somente cinco, sendo, também, a melhor defesa do Estadual.

O Palmeiras alcançou a marca de melhor campanha do Campeonato Paulista mesmo com uma trajetória marcada por polêmicas na competição. O clube manteve seu rompimento com a Federação Paulista de Futebol (FPF), como ocorre desde a acusação de interferência externa na arbitragem da decisão do ano passado, vencida pelo Corinthians, e colecionou contestações.

A diretoria faltou a todos os eventos da FPF, desde o sorteio do Estadual até Conselhos Técnicos e, inclusive, a uma premiação que faria o clube arrecadar cerca de R$ 80 mil. Além disso, contestou a arbitragem tanto nas quartas de final, diante do Novorizontino, quanto na semifinal, contra o São Paulo.

A eliminação no "Paulistinha", como passou a chamar o presidente do Verdão, Mauricio Galiotte, veio após dois 0 a 0 diante do São Paulo e derrota nos pênaltis, no dia 7, no Allianz Parque. E gerou protestos de torcedores, incluindo pichações no estádio, ataque ao ônibus que levou a delegação para a arena, na qual a equipe enfrentou o colombiano Junior Barranquilla, na quarta-feira, pela Libertadores, além de manifesto com críticas da organizada Mancha Alviverde.

Fora das finais do Campeonato Paulista, o elenco do Palmeiras recebeu folga entre a manhã de sexta-feira e a tarde desta terça-feira. O próximo compromisso da equipe será apenas no dia 25, às 23h (horário de Brasília), no Peru, contra o Melgar, pela Libertadores. Três dias depois, a equipe estreia no Campeonato Brasileiro recebendo o Fortaleza no Allianz Parque.