Topo

Esporte

River apelará da decisão da Conmebol para exigir condição de mandante

Jorge Adorno/Reuters
Rodolfo D'Onofrio, presidente do River Plate em reunião na sede da Conmebol Imagem: Jorge Adorno/Reuters

30/11/2018 07h12

Da mesma forma que o Boca Juniors, River Plate anunciou nesta quinta-feira através de um comunicado que apelará contra a sanção econômica, a proibição de público durante dois jogos internacionais em 2019 e, além disso, reivindicará a condição de mandante para o segundo jogo da final da Taça Libertadores.

Leia também:

"O Clube Atlético River Plate informa que realizará os procedimentos legais e as apelações pertinentes em relação ao resolvido no dia de hoje pela Conmebol e pelo seu Tribunal Disciplinar, em relação à transferência de sede disposta sobre o jogo final da Taça Libertadores 2018, a sanção econômica e a proibição de disputar com público dois jogos oficiais organizados pela Conmebol", afirma o comunicado divulgado esta noite.

Desta maneira, a equipe definiu sua postura depois da decisão da Conmebol de transferir a partida de volta da final da Libertadores para Madri, onde será disputada no dia 9 de dezembro no estádio Santiago Bernabéu.

Mais Esporte