Topo

Vôlei

Giba tenta manobra jurídica para suspender pagamento de pensão, mas perde

André Ricardo/UOL
Giba e Cristina Pirv seguem em batalha jurídica sobre a pensão dos filhos Imagem: André Ricardo/UOL

José Edgar de Matos e Leandro Carneiro

Do UOL, em São Paulo (SP)

07/03/2018 04h00

O que parecia o fim da briga entre Cristina Pirv e Giba, o pagamento da pensão gerou um novo capítulo na disputa judicial. Segundo apurou o UOL Esporte, o campeão olímpico "voltou atrás" no pagamento do valor que superava os R$ 82 mil. A informação foi confirmada à reportagem também pelos advogados dos dois ex-jogadores. Posteriormente, o pedido do ex-camisa 7 da seleção acabou negado pela Justiça.

“Como ainda vamos ter uma audiência, pedi para que o dinheiro fosse bloqueado. Existe na legislação brasileira o direito daquele que não possui a guarda pedir uma prestação de contas. Quero que ela preste contas para onde vai usar este dinheiro, mas isso só acontece em audiência, porque daí os pais, advogados, promotor e juiz podem definir a melhor forma de uso deste dinheiro”, explicou José Rodrigo Sade, advogado de Giba.

Enquanto a defesa do campeão olímpico exige a "prestação de contas” de Pirv, o advogado da ex-jogadora reclama do pedido de bloqueio. Na última segunda-feira, quando os representantes da romena foram até o juizado para fazer o levantamento do valor, eles descobriram que Giba entrou com um processo de urgência para que o repasse fosse suspenso.

Assim, se a juíza julgasse procedente o pedido do ex-atleta, os filhos e a ex-mulher não teriam acesso ao dinheiro devido. “Houve pedido dele, tentativa de bloquear o valor para que houvesse audiência. Entendemos que a audiência a guarda e escola são independentes da pensão. Débitos e necessidades diárias não param no tempo. O tempo da Justiça é outro, das crianças não é outro. Tem de comprar roupa, comer, tudo isso é administrado pela Cristina. Achei desnecessário de não liberar valores”, disse Rodrigo Reis Silva.

Assim como confirmou à reportagem por intermédio da sua assessoria de imprensa, Giba efetuou o depósito do valor em uma conta da vara em que corre o processo de Pirv cobrando os valores atrasados. O problema é que o ex-jogador teria desistido que seus filhos e sua ex-mulher recebessem a verba. O campeão olímpico afirmou, em entrevista concedida nesta terça e na qual o UOL Esporte acabou vetado, que pediu empréstimo para pagar o valor.

“Decidi pagar porque não quero ir preso e não quero manchar a minha imagem. Eu tenho amigos, e ainda não sei como vou pagar [o empréstimo]”, declarou o ex-camisa 7 da seleção brasileira.

Mesmo com a manobra judicial, os representantes da romena conseguiram fazer a retirada do dinheiro, pois o tribunal julgou improcedente o pedido de Giba. A última decisão saiu na tarde da última terça-feira. A defesa do ex-ponta da seleção brasileira prometeu entrar com um recurso contra a liberação dos mais de R$ 80 mil.

O pagamento em juízo só foi feito pelo campeão olímpico depois que a sua liminar, que suspendia o pedido de prisão, caiu. Ao saber da notícia, Pirv se emocionou e comemorou o fim do processo que se arrastava