Em menos de seis meses, Washington vai da Série D à Câmara dos Deputados

Emanuel Colombari

Do UOL, em São Paulo

  • Wendell Rezende/AO Itabaiana

    Entre abril e maio, ex-atacante comandou o Itabaiana na Série D do Brasileiro; demitido, acabou assumindo uma vaga na Câmara dos Deputados em novembro

    Entre abril e maio, ex-atacante comandou o Itabaiana na Série D do Brasileiro; demitido, acabou assumindo uma vaga na Câmara dos Deputados em novembro

É possível que poucas personalidades no futebol brasileiro tenham tido um 2018 tão agitado quanto Washington.

No mesmo ano em que tentou emplacar na carreira como treinador, o ex-atacante de Caxias, Ponte Preta, Atlético-PR, Fluminense, São Paulo e seleção brasileira, entre outras equipes, garantiu uma vaga na Câmara dos Deputados. Isso, em menos de seis meses.

Em 17 de abril, Washington foi anunciado pelo Itabaiana como novo técnico da equipe. Com passagem pelo Vitória da Conquista (BA) no começo do ano, chegou ao clube sergipano para a disputa da Série D. Ao se apresentar, deixou clara a meta de buscar o acesso à Série C do Campeonato Brasileiro.

Leia também:

“Eu busco esse novo desafio com o Itabaiana com o maior prazer. Estou muito motivado. Tenho certeza de que aqui vou encontrar uma estrutura formidável, um objetivo também. O projeto que o clube tem se assemelha ao meu, que é buscar o acesso à Série C. Tenho certeza de que, com muito trabalho, com muita dedicação, nós vamos fazer um grande campeonato, e com o apoio do torcedor, vamos buscar esses objetivos”, disse, em vídeo divulgado pelo Itabaiana nas redes sociais.

Em campo, o time não decepcionou. Nas duas primeiras rodadas do Grupo A9, foram duas vitórias: 4 a 2 sobre o Santa Rita (AL) fora de casa e 2 a 1 em casa sobre o próprio Vitória da Conquista. O jogo foi decidido com um gol do volante Eduardo já nos acréscimos.

“Tenho que ressaltar o espírito de luta do nosso time e a persistência. Futebol é isso. Não podemos desistir em nenhum momento. O time foi persistente e foi recompensado com o gol da vitória”, declarou na época.

Nas rodadas seguintes, vieram dois jogos contra o Treze (PB), com uma derrota fora de casa por 1 a 0 e um empate em casa por 3 a 3. Por fim, o Itabaiana perdeu na Bahia para o Vitória da Conquista (1 a 0) e venceu o Santa Rita em casa (2 a 1). Com 10 pontos em seis jogos, garantiu a segunda posição do grupo – o Treze foi líder com 12 – e avançou à segunda fase.

Aí veio a surpresa: em 28 de maio, um dia após a vitória sobre o Santa Rita, o Itabaiana anunciou a demissão de Washington e de seu auxiliar, Marcus Vinícius. No Facebook, a diretoria do clube agradeceu à dupla pelos “serviços prestados”, enaltecendo “a seriedade e a ética demonstrada pelos dois profissionais” e desejando sorte a ambos.

No mata-mata da segunda fase, o Itabaiana encarou o Campinense (PB). No jogo de ida, foi interinamente comandado pelo auxiliar José Ferreira dos Santos, o Ferreira, e perdeu em casa por 1 a 0. Na volta, já com Vinícius Saldanha como treinador, devolveu o resultado fora de casa. Nos pênaltis, porém, o time de Campina Grande venceu por 6 a 5 e avançou.

Apesar da eliminação, a diretoria do Itabaiana fez um balanço elogioso da passagem de Washington pelo clube. “(Um) profissional muito sério, ético, mas na época não conseguiu obter os resultados que esperávamos da equipe”, analisou José Matheus Tavares de Lima, diretor social do clube, ao UOL Esporte.

Política

Em 2014, Onyx Lorenzoni (DEM-RS) foi eleito deputado federal com 148.302 votos, a quinta maior votação no Rio Grande do Sul. Seu suplente era justamente Washington, filiado ao PDT.

A incursão na política não foi a primeira de Washington. De acordo com o site de seu partido, o ex-atacante foi eleito vereador em 2012 na cidade de Caxias do Sul (RS), onde também foi secretário municipal de Esportes e Lazer. Em 2014, foi candidato a deputado federal pela sigla, mas sem atingir o total de votos necessário para assumir uma cadeira como titular da Câmara. Em 2018, não se candidatou.

Com a vitória de Jair Bolsonaro (PSL) nas eleições presidenciais de 2018, Onyx foi chamado para compor a equipe de transição do próximo Governo. Assim, deixou o cargo de deputado para Washington, que assumiu no dia 7 de novembro.

A reportagem do UOL Esporte tentou entrar em contato com Washington, sem sucesso, para que ele comentasse sua nova etapa na política. À Folha de S. Paulo, porém, o ex-jogador deixou claro que, embora o PDT tenha lançado Ciro Gomes como candidato próprio na eleição presidencial, ele defende ideias semelhantes à de Bolsonaro.

“Eu vou ter o meu posicionamento”, disse. “Claro que a gente tem que ter respeito pelo partido, mas eu tenho a minha linha de pensamento”, completou. Washington fica na Câmara até fevereiro de 2019, quando os deputados eleitos em 2018 assumem seus mandatos.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos