Topo

Futebol


Tite diz que recusaria encontro de seleção com Bolsonaro: 'não se mistura'

Eduardo Carmim/Photo Premium/Folhapress
Presidente eleito participou de entrega de troféu ao Palmeiras no domingo (2) Imagem: Eduardo Carmim/Photo Premium/Folhapress

Leo Burlá

Do UOL, no Rio de Janeiro

2018-12-04T17:01:12

04/12/2018 17h01

O técnico da seleção brasileira, Tite, indicou nesta terça-feira (4), que a presença do presidente eleito Jair Bolsonaro na entrega do troféu do Campeonato Brasileiro de 2018 ao Palmeiras não é uma unanimidade no futebol.

Em entrevista coletiva, o treinador foi questionado se toparia um encontro da seleção com Bolsonaro em uma conquista de título ou antes da Copa América de 2019, por exemplo. E deixou claro que prefere evitar esse tipo de formalidade.

"Não, minha atividade não se mistura. Eu não me sinto confortável. Eu tenho opinião, mas não devo opinar. Sei da minha posição. Não quero misturar, não se mistura enquanto esporte. Da minha parte, não", declarou Tite.

Leia também:

Sobre a presença de Bolsonaro na entrega da taça aos jogadores do Palmeiras, Tite foi perguntado a respeito da possibilidade de o presidente eleito ter deixado o título alviverde em segundo plano no último domingo. O técnico da seleção se esquivou, mas indicou discordância com a presença política na premiação.

"Minha atividade não se mistura com política. Tenho opinião, mas não quero opinar. Você está fazendo uma pergunta onde já está implícita a resposta", afirmou

No último domingo (2), Bolsonaro compareceu ao Allianz Parque a convite da diretoria do Palmeiras para acompanhar a partida contra o Vitória pela 38ª rodada do Campeonato Brasileiro. Campeão do torneio na penúltima rodada, o time paulista receberia o troféu e as medalhas referentes à conquista.

Diante da presença, a CBF convidou o político do PSL para participar da cerimônia de entrega dos prêmios aos atletas.

Mais Futebol