Rivais? Paraguaios de times grandes de SP cultivam amizade até no boliche

Gabriel Carneiro

Do UOL, em São Paulo

  • Reprodução/Instagram

    Gustavo Gómez, Sergio Díaz, Romero, esposas e amigo jogaram boliche em São Paulo

    Gustavo Gómez, Sergio Díaz, Romero, esposas e amigo jogaram boliche em São Paulo

Derlis González, Gustavo Gómez, Ángel Romero e Sergio Díaz defendem a seleção do Paraguai e grandes clubes do futebol paulista e ainda são amigos fora de campo. Sabe aquele papo dos jogadores mais antigos de que a época deles que era boa, porque até os jogadores de times rivais saíam juntos e mantinham amizade? Isso ainda acontece, mas agora os protagonistas são estrangeiros. Virou rotina nos últimos meses encontros entre os jogadores de Santos, Palmeiras e Corinthians, esposas e outros amigos, principalmente na capital paulista. Rolou até clássico Corinthians x Palmeiras no boliche!

Em setembro, Jazmín Torres, esposa do palmeirense Gustavo Gómez, registrou nas redes sociais um encontro entre o marido e os corintianos Romero e Díaz, acompanhados das companheiras Gabriela Miskinich e Noe Villalba. Também já houve publicações de outras reuniões com a presença de Derlis e sua esposa, Karimi Chávez. É uma espécie de confraria dos paraguaios e suas famílias, que vivem em São Paulo, reforçada pela presença deles (Díaz, convocado poucas vezes, ainda é exceção) na seleção paraguaia.

Reprodução/Instagram
Derlis González e Gustavo Gómez se conheceram na seleção paraguaia

"Quando temos partidas pela seleção já nos reunimos naturalmente. Como estamos todos no Brasil nós embarcamos juntos e viajamos juntos, nos encontramos antes do restante da delegação. Isso é importante, temos um contato mais forte porque somos companheiros de seleção, então lá a relação se intensifica. O contato só é um pouco menor com Sergio, que está chegando agora, e com Piris, que vive no Rio de Janeiro", diz, ao UOL Esporte, o santista Derlis González - o Piris a que Derlis se refere é o volante Piris da Motta, contratado pelo Flamengo em agosto e também com passagens pela seleção.

Entre os quatro que atuam no futebol paulista, evidentemente, a relação é mais forte entre Romero e Díaz. Ambos já se conheciam antes da contratação pelo Corinthians porque foram revelados pelo Cerro Porteño e se uniram ainda mais após a chegada do segundo ao futebol brasileiro, emprestado pelo Real Madrid em julho. Eles dividem quarto na concentração em diversas oportunidades e Romero é considerado um "paizão" do compatriota no clube. As esposas são amigas fora dos campos, em um processo semelhante ao que rolava entre Romero e Balbuena. O zagueiro foi negociado com o West Ham-ING em julho.

Romero e Gómez já estão consolidados no futebol brasileiro. O corintiano é bicampeão brasileiro e maior artilheiro da Arena Corinthians e parte em 2019 para a sexta temporada no clube - inclusive, ele vive um arrastado processo de renovação contratual com o clube. Já Gómez foi contratado pelo Palmeiras em agosto, por empréstimo de um ano do Milan-ITA. Ele fez 14 partidas no Campeonato Brasileiro este ano e terminou o ano como titular do time campeão. 

Reprodução/Instagram
Imagem da seleção em 2017 tem Derlis, Romero, Gómez e até Balbuena

Díaz e Derlis estão em outro estágio. O corintiano jogou só duas partidas, uma como titular, e ainda não convenceu. Com pré-temporada em 2019 a expectativa é que deslanche. Já Derlis entrou em campo 18 vezes, somando um gol e quatro assistências. Ele tem contrato até julho de 2020 e espera fazer história como os compatriotas: "Obviamente que para um jogador é sempre importante conseguir algo no clube em que ele joga. Espero que 2019 seja um ano de muito êxito aqui no Santos. Estou me sentindo bem, como se estivesse em casa."

Os paraguaios agora voltam à atividade em janeiro de 2019. E também às reuniões.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos