Topo

Futebol


Carille e Felipão são reis do dérbi. Mas quem leva a melhor entre eles?

Carille e Felipão vão se enfrentar pela primeira vez; dérbi será sábado, no Allianz Parque - Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians e Daniel Vorley/AGIF
Carille e Felipão vão se enfrentar pela primeira vez; dérbi será sábado, no Allianz Parque Imagem: Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians e Daniel Vorley/AGIF

Diego Salgado

Do UOL, em São Paulo

01/02/2019 04h00

De um lado, Luiz Felipe Scolari, 70 anos, técnico que se tornou símbolo do título do Palmeiras na Libertadores 1999, cuja conquista foi marcada por uma vitória épica sobre o Corinthians nas quartas de final. Do outro, Fábio Carille, treinador de uma nova geração, 25 anos mais novo, dono de números expressivos contra o rival alviverde.

Neste sábado (2), os dois técnicos vão se enfrentar pela primeira vez na história em clássico válido pela quinta rodada do Campeonato Paulista. O duelo, que será no Allianz Parque, às 17h (de Brasília), trará à tona o bom retrospecto de ambos em confrontos entre Corinthians e Palmeiras.

Na comparação, desempenho de Carille no clássico é bastante superior ao de Felipão. Com o treinador, o Corinthians conquistou seis vitórias em sete jogos, com uma derrota, ocorrida na primeira final do Paulista do ano passado - o time corintiano reverteu a vantagem e conquistou o título estadual em pleno Allianz Parque, no jogo seguinte. Roger Machado era o treinador palmeirense.

PALMEIRAS E CORINTHIANS EM CONTRASTE NO PAULISTÃO

Band Notí­cias

O aproveitamento de Carille contra o Palmeiras é de quase 86%. Felipão, por sua vez, conquistou 47% dos pontos disputados. São 11 triunfos em 30 partidas [veja abaixo todos os detalhes].

Embora o número de derrotas para o Corinthians seja similar - o Palmeiras de Felipão perdeu dez jogos diante do rival -, a equipe do treinador levou a melhor nos dois confrontos mais importantes do fim dos anos 1990. Além da vitória nas quartas da Libertadores 1999, os palmeirenses repetiram a dose na semifinal da competição, na edição seguinte.

Nas duas ocasiões, a decisão da vaga ocorreu nos pênaltis, com Oswaldo de Oliveira no comando do Corinthians. Com o treinador à frente, o time alvinegro levou a melhor sobre Felipão na final do Campeonato Paulista de 1999, quando a rivalidade entre os times chegou ao ápice.

Contando os números da primeira passagem, entre 1997 e 2000, Felipão alcançou aproveitamento de 52%, com nove vitórias, seis empates e seis derrotas. Na segunda, entre 2010 e 2012, o Palmeiras, com ele no comando, venceu apenas uma partida contra o Corinthians, com quatro triunfos corintianos e três empates.

Depois de voltar ao clube, em julho passado, Felipão estece à frente do Palmeiras contra o Corinthians uma vez. O time alviverde venceu por 1 a 0, no Allianz Parque. A equipe corintiana tinha o técnico Jair Ventura no banco de reservas no jogo do Campeonato Brasileiro, em setembro. Àquela altura, Carille comandava o Al-Wehda, da Arábia Saudita. 

Para uma comparação mais efetiva, a reportagem do UOL Esporte analisou os números de Felipão nos sete primeiros jogos diante do Corinthians, mesmo número de clássicos de Carille. O treinador corintiano continua em vantagem. O comandante palmeirense somou três vitórias e quatro empates, com 62% de aproveitamento. O Corinthians só venceu o Palmeiras de Felipão no nono clássico, no início de 1999.

Palmeiras de Felipão x Corinthians 

30 jogos
11 vitórias do Palmeiras
9 empates
10 vitórias do Corinthians
Aproveitamento de Felipão: 46,7%


Corinthians de Carille x Palmeiras

7 jogos
6 vitórias do Corinthians
Nenhum empate
1 vitória do Palmeiras
Aproveitamento de Carille: 85,7%

Mais Futebol