Topo

Futebol


Corinthians vence Santos nos pênaltis e enfrenta o São Paulo na final

Arthur Sandes, Eder Traskini e Samir Carvalho

Do UOL, em São Paulo (SP)

2019-04-08T22:16:47

08/04/2019 22h16

Se para lutar pelo título "tem que saber sofrer", o Corinthians mostrou na noite de hoje que é professor nesta matéria. No estádio do Pacaembu, pela semifinal do Campeonato Paulista, o Timão foi pressionado pelo Santos o jogo inteiro e abriu mão dos contra-ataques para tentar segurar o empate, mas ainda sofreu o único gol do jogo aos 40 minutos do segundo tempo, marcado pelo zagueiro Gustavo Henrique. Com isso, a decisão foi para os pênaltis, e o time de Carille venceu por 7 a 6 para garantir lugar na decisão contra o São Paulo.

O Corinthians agora espera a definição das datas e horários das finais do Estadual, mas já sabe que tem o mando de campo do segundo jogo por ter feito campanha melhor que a do São Paulo. Já o Santos volta as atenções para a Copa do Brasil e recebe o Atlético-GO na quinta-feira para tentar reverter a derrota por 1 a 0 sofrida na ida e avançar na Copa do Brasil.

Apesar de classificação, Menon vê Corinthians "covarde" contra o Santos

UOL Esporte

O melhor: Cássio brilha com defesaças

Marcello Zambrana/AGIF
Imagem: Marcello Zambrana/AGIF

A torcida santista começou a pegar no pé de Cássio antes mesmo de o jogo começar, xingando-o já no aquecimento. Com a bola rolando, o goleiro virou alvo a cada vez que demorava para bater um tiro de meta, visto que o empate parcial beneficiava o Corinthians. Em meia hora, o camisa 12 respondeu com duas grandes defesas: primeiro em chegada à queima-roupa de Jean Mota, depois em batida colocada de Sánchez. No segundo tempo, Cássio voltou a fazer "milagres" em finalizações de Rodrygo, Sánchez e companhia. No entanto, no fim, não resistiu à pressão santista e sofreu o gol em cabeçada de Gustavo Henrique.

O pior: Pedrinho não aproveita oportunidade

Marcello Zambrana/AGIF
Imagem: Marcello Zambrana/AGIF

Pedrinho foi a novidade na escalação do Corinthians. O jovem foi escalado no lugar de Vagner Love para surpreender nos contra-ataques. Mas a revelação corintiana decepcionou. Errou quase tudo no jogo e, quando não errava, jogava para trás. Até bronca de Ralf ele levou por isso. Carille o sacou no intervalo para a entrada de Love.

Corinthians abusa dos chutões e é "amassado"

O clássico foi uma espécie de ataque contra defesa. O Corinthians manteve o esquema 4-1-4-1 de Fábio Carille e não conseguiu surpreender com Pedrinho na direita, novidade na escalação. O Alvinegro abusou dos chutões e não armou nenhum contra-ataque perigoso. O Santos, por sua vez, atuou no esquema 4-2-3-1, com Cueva de "falso nove". Sem a bola, o time se defendia em uma linha de três defensores. Com isso, a equipe santista iniciava jogadas e atacava muitas vezes com os laterais por dentro. Não por acaso, Sampaoli escalou Diego Pituca na lateral-esquerda. Foi um massacre, e o resultado veio no fim, aos 40 minutos do segundo tempo, quando Gustavo Henrique fez o gol e levou a decisão para os pênaltis.

Torcida pede Rodrygo, e Sampaoli atende

O atacante Rodrygo repetiu o roteiro do jogo de ida, que terminou 2 a 1 para o Corinthians, e "esquentou" o banco de reservas para o baixinho Soteldo. A torcida parece não ter concordado com Jorge Sampaoli, pois o coro no Pacaembu para a entrada da "joia santista" já foi iniciado aos 36 minutos do primeiro tempo. O treinador atendeu ao pedido da torcida e voltou do intervalo com Rodrygo no lugar de Cueva.

Chuva aperta, mas gramado aguenta

A drenagem do Pacaembu mostrou mais uma vez que está funcionando muito bem. A chuva começou na cidade de São Paulo horas antes da partida com alto volume e permaneceu durante o jogo, mas o gramado suportou, e nenhuma poça foi formada. A água atrapalhou mais a torcida santista, que quase lotou o estádio, mas chegou em cima da hora apesar dos portões abertos às 17h30.

Alison toma cartão com 15 segundos e é consolado

O volante Alison recebeu cartão amarelo aos 15 segundos de jogo. O volante, apelidado de MMAlison por abusar dos carrinhos, faltas, cartões e expulsões, foi consolado por Ralf logo na sequência. O volante corintiano, que completou mais de 400 jogos e nunca foi expulso, passou a mão na cabeça de Alison e disse algo no ouvido no santista.

FICHA TÉCNICA
SANTOS 1 (6) x 0 (7) CORINTHIANS

Data: 8 de abril de 2019, segunda-feira
Horário: 20 horas (de Brasília)
Local: Estádio do Pacaembu, em São Paulo-SP
Árbitro: Raphael Claus
Assistentes: Danilo Ricardo Simon Manis e Luiz Alberto Andrini Nogueira
Cartões Amarelos: Alison, Diego Pituca, Carlos Sánchez (Santos); Clayson (Corinthians)
Cartão vermelho: não houve
Gol: Gustavo Henrique aos 40 minutos do segundo tempo

Santos: Vanderlei; Victor Ferraz, Gustavo Henrique, Felipe Aguilar e Diego Pituca; Alison, Jean Mota (Kaio Jorge) e Cueva (Rodrygo); Soteldo, Sánchez e Derlis. Técnico: Jorge Sampaoli.

Corinthians: Cássio; Fagner, Manoel, Henrique e Danilo Avelar; Ralf, Júnior Urso e Sornoza; Clayson (Ramiro), Pedrinho (Vagner Love) e Gustavo (Boselli). Técnico: Fábio Carille.

Mais Futebol