Topo

Bahia

Bahia solicita imagens do VAR após gol polêmico do Inter: "tem que mostrar"

Do UOL, em Santos (SP)

2019-06-13T11:11:17

13/06/2019 11h11

O Bahia entrou com uma representação na Comissão de Arbitragem da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) para solicitar o acesso às imagens que foram utilizadas para validar o polêmico gol do Internacional que abriu a vitória do time gaúcho por 3 a 1 na noite de ontem, no Beira-Rio, pela nona rodada do Campeonato Brasileiro.

No Twitter, o Bahia postou uma imagem para comprovar o impedimento de Rodrigo Lindoso no lance do primeiro gol do Internacional. Inicialmente, o assistente levantou a bandeira e o juiz anulou o lance. Porém, o gol acabou validado depois de mais de três minutos de espera para a jogada ser revista pelo VAR.

Felipe Oliveira / EC Bahia
Imagem: Felipe Oliveira / EC Bahia
Em uma longa entrevista após o jogo e em postagens nas redes sociais, o presidente do Bahia, Guilherme Bellintani, defendeu que a tecnologia irá mais atrapalhar do que ajudar se as pessoas não estiverem preparadas para usá-la. Ele ainda descartou pedir a anulação do jogo.

"Solicitar anulação da partida nesse caso seria apenas para fazer espuma e enganar torcida, jogo de cena. Esse caso não cabe, infelizmente. Solicitamos as imagens do lance para, comprovado o erro, pedirmos punições severas. Qualquer pedido diferente disso seria pra enganar vocês", afirmou no Twitter, hoje pela manhã.

"O regulamento do VAR estabelece que lances como esse, no caso de impedimento, possam ser decididos pelo árbitro de vídeo, sem que o árbitro de campo vá até a casinha para validar. Mas, naturalmente, quando o árbitro de vídeo decide um lance como esse sem chamar o árbitro para ver, ele tem que estar absolutamente seguro daquilo. Se ele estava, neste lance, absolutamente seguro, ele tem que mostrar o motivo dessa segurança. Porque, aparentemente, pelas câmeras que nós temos à disposição, nós, os torcedores, vocês da imprensa, o impedimento estava muito claro. Então, naturalmente, eu não vejo outra forma que não se comunicar com os torcedores de todos os clubes brasileiros, se num caso como esse, essa imagem que justificou a decisão seja mostrada. Eu até entendo que não é razoável para o futebol que todos os lances sejam mostrados o tempo todo. Mas, quando há lances capitais e que as câmeras normais estão mostrando uma coisa, se a decisão foi diferente, essa imagem tem que ser mostrada. Naturalmente, nós estamos solicitando essa imagem", disse em coletiva após o jogo.

Para Guilherme Bellintani, deve haver punição aos envolvidos caso seja comprovado que existiu erro na validação do gol de Rodrigo Lindoso. Ele descarta, porém, entrar com um pedido para a anulação da partida, assim como já fizeram Botafogo e, por último, CSA.

"Não acho que é caso de anulação. Eu estudei bastante as regras do VAR, votei favoráveis a elas. No meu entendimento, não se encaixa, neste caso, um pedido de anulação. O que o Bahia provoca, neste caso, é, primeiro, que o sistema seja aprimorado basicamente com o aprimoramento das pessoas que lidam com ele. E a segunda coisa é, se houve erro... E repito. Se houve o erro, eu quero ser cauteloso, apesar de as imagens, pelos ângulos que a gente tem, serem muito claras. Se houve erro, que essas pessoas sejam punidas. Por quê? Porque a gente sofre nossas punições. Nosso treinador recebe um cartão amarelo. Nosso jogador recebe um cartão vermelho quando erra. A gente toma gol quando erra. As pessoas, quando erram, precisam ser punidas. Se identificado, vai punir", acrescentou.

"O Bahia afirma, novamente, que não vai protestar apenas por um resultado de um jogo. O que a gente protesta é para que o sistema do futebol brasileiro seja competente o suficiente para se estruturar e para conseguir avançar de forma plena, de forma que não prejudique o Bahia, não beneficie o Bahia e não prejudique ou beneficie qualquer outro clube do futebol brasileiro. Então eu tenho esperança. Eu sei da responsabilidade que a gente tem como dirigente e que a CBF tem como entidade que organiza isso tudo. Mas, se as pessoas que organizam não entenderem que é preciso parar para ajustar, a gente vai colocar a perder uma coisa que é muito importante, que é uma tecnologia que, no meu entendimento, veio para somar, para resolver", completou.

Na última rodada, o presidente do Bahia já havia pedido esclarecimentos à Confederação Brasileira de Futebol (CBF) pelo fato de o árbitro Thiago Duarte Peixoto não ter acionado o VAR em um suposto pênalti em cima de Artur no empate sem gols com o Ceará.