UOL Esporte Basquete
 
09/07/2009 - 07h00

Janeth implanta pilates em sua 1ª experiência como técnica de seleção

Maurício Dehò
Em São Paulo
Com mais de duas décadas de serviços prestados à seleção brasileira de feminina de basquete, a campeã mundial Janeth Arcain chegou a uma nova fase nesta "prestação de serviço". Num momento de renovação, em que Hortência passou a dirigir a modalidade entre as mulheres e a Confederação Brasileira de Basquete (CBB) dá seus primeiros passos sobre novo comando, a ex-armadora enfrenta o desafio de ser técnica. O detalhe é que as pupilas são garotas da seleção sub-15, que junto com a ex-craque tem feito um trabalho pioneiro na parte física, com a ajuda das técnicas de pilates.

MAIS DESAFIOS COMO TÉCNICA: 'POR QUE NÃO?', DIZ JANETH
Gaspar Nobrega/CBB/Divulgação
Janeth (de azul) com as seleção sub-15 de basquete, em Santa Bárbara d'Oeste (SP)
Apesar de ainda estar começando como técnica, Janeth admite que já estava se preparando para fazer um trabalho deste tipo. Os primeiros passos foram com o seu projeto social, onde por dois anos praticou com a prancheta. Agora, o trabalho na seleção sub-15 pode ser um trampolim para conquistas ainda maiores. Questionada sobre a chance de um dia vir a treinar uma seleção brasileira, a ex-estrela da seleção não nega a vontade.

"Ter começado oficialmente com categorias de base é muito bom, pela experiência. Mas, se tiver oportunidades ainda melhores, por que não", deixou no ar Janeth, que afirma ser a mesma de seus tempos de quadras. "O caráter da gente não muda, e nem a postura. Continuo sendo responsável, uma pessoa que gosta de responsabilidade e trabalho, e quero um basquetebol feito com alegria".
VAREJÃO PERTO DE RENOVAR
TÉCNICO DOS EUA DEVE PERMANECER
LEIA MAIS NOTÍCIAS SOBRE BASQUETE
Janeth passou a trabalhar com as pranchetas no último mês. Ela assumiu a preparação da seleção sub-15, passando por uma semana de treinos em Santa Bárbara d'Oeste, em São Paulo. Uma das novidades para as garotas não é apenas com a presença de uma estrela no banco, mas com a preparação a que estão sendo submetidas.

A parte física, a cargo do preparador Leonardo Cursino, tem como principal ferramenta o pilates, um tipo de exercício que tem crescido nas academias desde a década de 1980, principalmente para fins estéticos de seus praticantes. "Este foi um trabalho implantado pelo nosso preparador, para que elas melhorem o condicionamento físico e o equilíbrio corporal", explica Janeth, também ainda se adaptando à preparação.

Leonardo, que também trabalha no Osasco - antigo Finasa/Osasco - explica que os grandes benefícios do uso de pilates, uma técnica surgida por volta de 1920, criada pelo alemão Joseph Pilates, são a intensidade de seus movimentos, que trazem resultados mais rápidos e de maior qualidade. Para a prática do basquete, a região central sempre tem de ser fortalecida, devido à postura usada durante os jogos.

"Eu fiz o curso de formação em pilates há dois anos, porque precisava de uma ferramenta de trabalho que ajudasse a fortalecer de forma mais intensa a região abdominal das jogadoras", explica Leonardo, que também trouxe para as seleções femininas sub-16 e sub-17 o trabalho, e sonha em poder aplicá-los junto aos elencos adultos masculino e feminino num futuro próximo.

A velocidade dos resultados foi o que atraiu o preparador físico, já que os treinos convencionais costumam levar mais tempo a apresentar resultados. A melhora também se deve ao fato de os exercícios abrangerem três aspectos: força, resistência e respiração. Assim, as garotas adquirem maior equilíbrio, coordenação motora e concentração, aprendendo exercícios que podem levar inclusive para treinarem em seus clubes.

ENTENDA MAIS SOBRE PILATES
Crédito
Preparador físico Leonardo Cursino trabalha com as jogadoras da seleção sub-15 e sub-17
O pilates, sistema desenvolvido pelo alemão Joseph Pilates por volta de 1920, ganhou terreno desde os anos 1980. O pilates é um sistema de exercícios que envolve o corpo e a mente por meio de uma série de movimentos controlados. Esses movimentos incorporam a idéia de tensão dinâmica, ou auto-resistência.
SAIBA MAIS SOBRE PILATES
O método utilizado por Leonardo Cursino é o que utiliza apenas o peso corporal em exercícios, apesar de o preparador físico não descartar o uso de aparelhos tradicionais para o pilates, caso haja a possibilidade. "O importante é que a moda do pilates nas academias fez com que as pessoas o vissem de forma positiva. Hoje as comissões técnicas estão dando abertura para que ideias como essa possam contribuir", completou ele.

Experiência para garotas e para a técnica
Janeth estreou no cargo da seleção sub-15, mas já teve alguma experiência como técnica. A ex-armadora comandou times de seu projeto social, mas teve poucas oportunidades em um meio mais competitivo como o das seleções.

Com as garotas do sub-15, Janeth afirma estar gostando do trabalho de pegar uma equipe nova e que tem de ser desenvolvida para que as jogadoras cheguem bem às seleções mais velhas. "São talentos que precisam ser lapidados. Elas são muitos jovens, então é importante que entendam os conceitos", comentou Janeth, que percebeu um aumento na estatura das novas jogadoras em relação a elencos anteriores.

Para a ex-estrela, a maior parte deste trabalho inicial tem sido no básico. As meninas ainda chegam precisando da introdução de fundamentos. Tudo sempre com o cuidado psicológico, já que são atletas muito jovens. "Já vejo um progresso muito grande, a troca de experiências faz com que as meninas amadureçam muito rápido e que consigamos resultados a curto prazo", concluiu a treinadora.

Compartilhe:

    Placar UOL no iPhone

    Hospedagem: UOL Host