Topo

Fórmula 1

Williams muda equipe técnica e contrata ex-espião da McLaren

Mark Thompson/Getty Images
Sam Michael, diretor técnico da Williams, sairá do time no fim do ano para dar lugar a Mike Coughlan Imagem: Mark Thompson/Getty Images

Do UOL Esporte

Em São Paulo

03/05/2011 08h56

A equipe Williams, de Rubens Barrichello, anunciou nesta terça-feira a reestruturação do seu corpo técnico e a saída do diretor Sam Michael no final deste ano. Ao mesmo tempo, confirmou a contratação do inglês Mike Coughlan, pivô do escândalo de espionagem da McLaren em 2007, como chefe de engenharia.

Coughlan cumpriu uma suspensão de dois anos por ter reunido 780 páginas em um dossiê sobre informações secretas da Ferrari em 2007. Naquele ano, a McLaren foi desclassificada do mundial de Construtores e multada em US$ 100 milhões.

Com a crise na Williams, que não marcou nenhum ponto em 2011 e amargou o pior início da sua história, o diretor Sam Michael e o chefe de aerodinâmica Jon Tomlinson  só vão ficar até o final do ano, e Coughlan poderá assumir um posto mais alto em 2012.

O ex-espião estava trabalhando na Nascar, e se juntará à equipe Williams já no próximo mês. “Vou me dedicar à equipe para assegurar o nosso retorno à competitividade, respeitando os padrões éticos que são sinônimos da Williams”, declarou Coughlan.

O chefão Frank Williams disse confiar no ex-espião: “Ele foi afastado em 2007 por causa de sua conduta, e ele reconheceu que estava errado e lamenta profundamente. Sua suspensão de dois anos expirou há algum tempo, e agora Mike está determinado a se afirmar novamente”.

A crise na Williams é tão grande que o presidente Adam Parr chegou a pedir demissão, mas os donos da equipe não aceitaram. "Expliquei que sou responsável por tudo isso e pedi desculpas pelo fracasso", afirmou Parr.