UOL Esporte Futebol
 
23/03/2011 - 07h00

Sob a influência de Kalil, Atlético-MG contratou quase 2 times de ex-cruzeirenses

Bernardo Lacerda
Em Vespasiano (MG)
  • Atacante Guilherme é o 20º ex-jogador do Cruzeiro contratado pelo Atlético-MG com Alexandre Kalil

    Atacante Guilherme é o 20º ex-jogador do Cruzeiro contratado pelo Atlético-MG com Alexandre Kalil

Ao longo de suas passagens pelo futebol do Atlético-MG, quando ocupou os cargos de diretor, no final da década de 90 e início dos anos 2000, e agora como presidente, Alexandre Kalil, demonstrou interesse em reforçar o seu time com jogadores que atuaram no rival Cruzeiro. O dirigente atleticano já contratou quase dois times inteiros de ex-cruzeirenses.

Com a contratação do atacante Guilherme, junto ao Dínamo de Kiev, anunciado no último domingo, para substituir o artilheiro Diego Tardelli, que se transferiu para o Anzhi Makhachkala, da Rússia, Alexandre Kalil contratou o 20º reforço para o Atlético que atuou com a camisa do maior rival Cruzeiro. Ele assumiu o posto de diretor de futebol em 1999 e ficou até o início de 2004.

No mesmo ano, o mandatário também dividiu o cargo de presidente do Conselho Deliberativo do Clube. Neste período como diretor, o dirigente contratou dez reforços que tiveram passagens pelo Cruzeiro: Belletti, Gelson Baresi, Cleisson, Ramon Menezes, Marcelo Djian, Djair, Valdo, Alex Alves, Fábio Júnior e Alessandro “Cambalhota”. 

O primeiro ex-cruzeirense contratado foi Belletti. O jogador atou no Cruzeiro nas temporadas 1994 e 1995, onde fez 60 jogos. Em 1999, o lateral e volante se transferiu para o Atlético, ajudando a levar o clube ao vice-campeonato Brasileiro. Com a camisa atleticana, o atleta disputou 29 jogos. Depois se transferiu para o Villarreal, da Espanha.

LEONARDO SILVA ADMITE DIFICULDADES

  • Bruno Cantini/site do Atlético-MG

    O zagueiro Leonardo Silva, que não renovou com o Cruzeiro e assinou contrato com o Atlético-MG, no início deste ano, dá dicas para Guilherme e reconhece que o começo da troca entre rivais é complicado. “A gente enfrenta críticas, xingamentos, uma série de situações, mas de uma certa maneira a gente se prepara para sempre dar o melhor, independentemente dessa situação. Acho que o Guilherme vai chegar, vai procurar fazer o trabalho dele da melhor maneira possível e esquecer as críticas que ele terá”, comentou.

Gelson Baresi vestiu a camisa celeste de 1995 até 1997. Também em 1999, o zagueiro se transferiu para o Atlético. Porém, no alvinegro mineiro o defensor não mostrou bom futebol e acabou sendo reserva. No ano seguinte, chegaram Cleisson e Ramon Menezes. O volante atuou no Cruzeiro na temporada 92 e 93, transferindo-se para o clube atleticano em 2000. Com seu estilo guerreiro, permaneceu até 2002, caindo nas graças do torcedor.

O meia Ramon Menezes atuou no inicio da sua carreira no Cruzeiro, onde realizou 43 jogos, entre 1989 e 1993. Depois de atuar por várias equipes, o armador chegou ao Atlético em 2000, onde fez 27 jogos. Após passagem pelo Fluminense, o meia retornou a Belo Horizonte, onde vestiu a camisa atleticana em 2002, realizando mais 13 jogos.

O ano de 2001 marcou a transição na presidência do Galo. Ricardo Guimarães herdou o posto de Nélio Brant. Alexandre Kalil manteve-se como diretor de Futebol. À época, o dirigente apostou no maior número de contratações de atletas vindos do rival Cruzeiro.

O zagueiro Marcelo Djian foi contratado para ser a solução da defesa do Atlético naquele. O experiente jogador, que era ídolo do Cruzeiro, clube que defendeu entre 1997 e 2001. Com bom futebol, o atleta se manteve como titular, caiu nas graças do torcedor atleticano, ajudando o clube a chegar à semifinal do Brasileiro. O volante Djair e o meia Valdo se transferiram também para o Atlético em 2001.

Valdo chegou à equipe atleticana com desconfiança pela idade avançada, mas conseguiu cair nas graças da torcida, realizando 23 jogos. Ele atuou no Cruzeiro em 1995. Djair esteve no rival celeste em 1998 e 99, depois indo para o Corinthians. No alvinegro mineiro o volante atuou até 2002. Também entre 2001 e 2002, o zagueiro Alexandre, que defendera o Cruzeiro em 2000, fez 37 partidas pelo Atlético-MG.

Em 2003, aconteceram as duas maiores apostas de Alexandre Kalil, ainda como diretor de futebol atleticano, que foram os atacantes Fábio Júnior e Alex Alves. Ambos se destacaram com a camisa do Cruzeiro, mas estavam no futebol europeu. Fábio Júnior foi formado na equipe celeste até 1998, quando foi negociado para a Roma. Em 2002, retornou para o time celeste, completando 65 jogos, com 30 gols. No ano seguinte, transferiu-se para o rival Atlético, onde fez 34 partidas e 14 gols. Em 2005, retornou para o alvinegro mineiro, com mais 15 jogos e apenas três gols.

EX-JOGADORES DO CRUZEIRO CONTRATADOS PELO ATLÉTICO COM KALIL

POSIÇÕES NOMES DOS ATLETAS
LATERAIS Belletti, Leandro, Fernandinho, Patric
ZAGUEIROS Gelson Baresi, Marcelo Djian, Alexandre, Leonardo Silva
VOLANTES Cleisson, Djair, Renan, Jonílson
MEIAS Ramon Menezes, Valdo, Lopes
ATACANTES Alex Alves, Fábio Júnior, Alessandro "Cambalhota", Alessandro, Guilherme

Já Alex Alves se destacou no Cruzeiro em 1998, depois de passagens por Vitória, Palmeiras e Portuguesa. Na equipe celeste, o atleta fez 41 jogos, marcando 27 vezes, transferindo-se para o Hertha Berlin. No time da Alemanha fez 81 jogos e 25 gols. Em 2003, veio para o Atlético, formando dupla com Fábio Júnior. Nos 25 jogos com a camisa atleticana, o atacante marcou apenas oito gols, sem repetir as outras boas passagens.

No mesmo ano, o dirigente contratou o também atacante Alessandro, que comemorava os gols dando cambalhotas. O atleta atuou pela equipe cruzeirense em 2001, transferindo-se para o alvinegro mineiro em 2003. No Atlético o jogador teve passagem apagada, saindo no final do ano para o Al Kuwait.

Já como presidente do Atlético, posto que assumiu em outubro de 2008, depois de uma crise política no clube, que incluiu a renúncia do então presidente Ziza Valadares, Alexandre Kalil manteve os planos de buscar reforços no Cruzeiro. Do começo de 2009, até o início de 20011, foram anunciadas nove contratações com passagens pelo principal rival.

Chegaram ao longo desse período, Lopes, Renan, Jonílson, Alessandro, Fernandinho, Leandro, Leonardo Silva, Patric e Guilherme, completando assim os quase dois times de reforços com passagens pelo Cruzeiro. Lopes, Renan, Jonilson e Alessandro chegaram ao time mineiro em 2009. O primeiro, meia-atacante, atuou no Cruzeiro em 2005.

RICARDINHO VÊ TROCAS COMO NORMAIS

  • AE

    O experiente meia Ricardinho, que já jogou em três grandes times da capital paulista – Corinthians, São Paulo e Santos –, vê com normalidade a troca de lados no futebol. “Só trabalhar, realizando bom trabalho não tem mistério. É fazendo bom trabalhando, a equipe conseguindo bons resultados, não tem segredo, o atleta é profissional, ele pode estar defendendo uma equipe hoje, outra amanhã, conquistando os resultados, as vitórias é o que importa”, salientou.

O volante Renan atuou no rival em 2007, sem se firmar. Jonílson, também volante, vestiu a camisa celeste um ano antes. Já Alessandro foi contratado logo após rescindir o seu contrato com o Cruzeiro, ao ser cortado de um jogo da Libertadores no ônibus, pelo então treinador Adilson Batista.

Mesmo sem as quatro contratações de 2009 terem rendido o esperado, no ano seguinte, Kalil voltou a buscar reforços no rival. Chegaram à equipe atleticana os laterais Leandro e Fernandinho, indicados pelo técnico Vanderlei Luxemburgo. O primeiro vestiu a camisa celeste em duas ocasiões, de 2002 até 2004 e depois em 2006, realizando mais de 100 jogos. Já Fernandinho chegou ao alvinegro mineiro depois de três temporadas seguidas no rival, de 2007 até início de 2010.

Já em 2011, o dirigente apostou na contratação de três ex-jogadores do Cruzeiro. Chegaram no começo do ano o lateral-direito Patric, comprado junto ao Benfica. O jogador atuou com a camisa celeste em 2009. O segundo reforço foi o zagueiro Leonardo Silva, que acertou com o Atlético, após não renovar seu contrato com o clube celeste.

Leonardo Silva saiu do Cruzeiro no final de 2010, quando não teve o seu vinculo renovado. O jogador ficou na equipe celeste em 2009 e 2010. Depois se transferiu para o Atlético, ainda se recuperando de cirurgia no joelho que o tirou de campo durante todo o segundo semestre do ano passado.

Guilherme teve sua contratação anunciada junto ao Dínamo de Kiev, da Ucrânia, no último domingo. O jogador, que foi anunciado pelo twitter do presidente atleticano, Alexandre Kalil, assinou contrato de quatro anos. O Atlético adquiriu parte dos direitos econômicos do atleta, que também foi comprado pelo banco BMG e pela Traffic. O atacante, de 22 anos, transferiu-se para o time da Ucrânia em 2009, após se destacar na base celeste, em 2007 e também no time profissional, no mesmo ano e na temporada seguinte, marcando 36 gols em 84 jogos pelo time celeste.

Placar UOL no iPhone

Hospedagem: UOL Host