UOL Esporte Futebol
 
29/04/2011 - 08h46

Endividado, ex-árbitro Edílson não paga multa para Federação Paulista

Do UOL Esporte
Em São Paulo

O ex-árbitro Edílson Pereira de Carvalho deve R$ 97 mil à Federação Paulista de Futebol (FPF), ainda por causa da Máfia do Apito. Ele recebeu uma ordem judicial para honrar a dívida por danos morais há dois meses. Endividado, Edílson diz que não vai pagar.

Em entrevista ao jornal Lance!, o ex-juiz comenta como recebeu a ordem judicial. “Peguei o documento cheio de folhas, rasguei e pus na churrasqueira. Ganho três salários mínimos e estou com o nome sujo no Serasa”, contou Edílson, que foi o grande personagem de um escândalo de manipulação de resultados no futebol brasileiro, que aconteceu em 2005.

A sentença em primeira instância não foi contestada e prevê pagamento em dinheiro ou com um bem em parceria com a esposa de Edílson. O ex-árbitro não dá esperanças para a FPF de que cumprirá a ordem judicial.

“Culpa deles [FPF]. Eu não tinha como comprovar renda quando comprei a casa e os dois carros. Não tenho propriedades em meu nome”, explicou Edílson, que critica a falta de registro empregatício para juízes de futebol.

O ex-árbitro mora em uma residência de três dormitórios, em um condomínio fechado, afastado do centro de Jacareí (SP). A casa está avaliada em R$ 160 mil. Segundo Edílson, a casa está registrada no nome de uma amiga da sua esposa. Porém, a residência é o único bem que a Justiça não permite ser penhorado.

Seu dois carros – populares – estão no nome de sua mãe e seu sogro, ainda de acordo com Edílson. Um veículo ainda está sendo pago.

Placar UOL no iPhone

Hospedagem: UOL Host