Inter articula e quer romper com Esporte Interativo por extra do Palmeiras

Leandro Carneiro, Marinho Saldanha e Napoleão de Almeida

Do UOL, em São Paulo e Porto Alegre

  • Ricardo Duarte/Inter

    Inter não está satisfeito com os benefícios extras ao Palmeiras

    Inter não está satisfeito com os benefícios extras ao Palmeiras

O Internacional se articula para romper na Justiça o contrato que tem com o canal Esporte Interativo, administrado pela Turner, para transmissão dos jogos do Campeonato Brasileiro entre 2019 e 2022. Para tanto, o Colorado convocou uma reunião e convidou dirigentes de Bahia, Santos, Coritiba e Atlético-PR para pedir adesão à ideia.

Representantes das equipes, exceto do Furacão, estiveram reunidos em São Paulo na última quinta-feira (01).

Além destes clubes, a diretoria colorada também sondou o Ceará, outra equipe que tem contrato com o EI a partir de 2019, mas não convidou os dirigentes para o encontro na capital paulista. Já Mario Celso Petraglia, presidente do Conselho Deliberativo do Atlético-PR, se recusou a estar presente ou enviar representantes para a reunião.

Palmeiras e Fortaleza são outros clubes que podem disputar a Série A em 2019 sob o contrato firmado com a Turner. O clube paulista, no entanto, é pivô da discussão.

O argumento do Inter é de que a Turner desrespeitou o contrato firmado com este grupo de clubes ao pagar mais dinheiro ao Palmeiras, quando havia uma previsão de partilha equânime entre os clubes. Os pagamentos ao time paulista foram feitos em contratos extras, através de verba de publicidade estática e remunerando direitos em campeonatos como o Brasileiro Sub-20.

O Inter enviou um ofício para a direção da Turner pedindo uma manifestação oficial sobre o tema.

A diretoria colorada entende que há como pedir uma arbitragem judicial sobre os fatos, que podem levar ao rompimento do contrato em vigor. O UOL Esporte apurou que Bahia, Santos e Coritiba ficaram de responder ao Inter se irão ou não aderir à ideia até a próxima semana.

Recentemente, representantes da Turner se reuniram com diretores do Inter para explicar a situação. Entretanto, essa reunião ocorreu antes da convocação dos colorados por uma nova cobrança para a empresa americana, que reduziu as operações no Brasil e tirou da TV por assinatura os canais Esporte Interativo.

A exibição dos jogos, porém, não é problema contratual de acordo com o que apurou o UOL Esporte. O contrato com os clubes já previa que o canal a exibir os jogos poderia ser outro que não o EI. Atualmente, os jogos da Liga dos Campeões da Europa vêm sendo exibidos em outras bandeiras da Turner, como TNT e Space, além da plataforma Facebook.

O UOL Esporte tentou contatos oficiais com os representantes dos clubes envolvidos, mas não obteve respostas. O Santos deu sinais de que pode aderir à tentativa de rompimento, uma vez que já rompeu com o mesmo pool de clubes para firmar contrato de TV aberta com a Globo. O Bahia também assumiu publicamente a intenção, quando o presidente Guilherme Bellintani disse que ia levar o tema ao Conselho. Com poucas chances de acesso ainda em 2018, o Coritiba deve aguardar uma definição mais clara de seu cenário antes de agir.

Já o Atlético-PR não tem interesse em romper o contrato. Durante as negociações, Petraglia se tornou muito próximo da diretoria nacional da Turner e não vê razões para contestar o acordo, nem técnicas, nem financeiras.

Procurada pela reportagem para comentar o assunto, a Turner informou que segue comprometida com os clubes e os contratos em vigor. 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos