Topo

Futebol


Carille confia em "recuperáveis", e Corinthians não prevê reforços na zaga

Marllon é um dos jogadores a quem Carille deve dar chance em 2019 - Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians
Marllon é um dos jogadores a quem Carille deve dar chance em 2019 Imagem: Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians

Arthur Sandes

Do UOL, em São Paulo

04/01/2019 04h00

A principal missão de Fábio Carille em seu retorno ao Corinthians é reorganizar a defesa, e o treinador encara tal desafio com menos ajuda do que era previsto. Foi ventilada a chegada de reforços para o setor, mas o clube trata tudo como boato e já não negocia com qualquer nome para a zaga ou lateral esquerda. 

O único que chega para a linha defensiva é Michel Macedo, lateral direito que jogou no Las Palmas (ESP) até o meio de 2018 e desde então estava sem clube. Ele chega para disputar espaço com Fagner na vaga que menos deu dor de cabeça ao Corinthians recentemente. Foi na dupla de zaga e na lateral esquerda que houve problemas na última temporada.

Os zagueiros titulares no início de 2018 eram Balbuena e Pedro Henrique, mas um acabou vendido e o outro caiu de produção. Henrique foi o corintiano que mais minutos jogou na temporada (5.670), mas a regularidade não foi suficiente para livrá-lo de críticas: há quem o julgue lento e às vezes desatento na bola aérea. Já Léo Santos ainda é um garoto de 20 anos que aprendeu muito nos últimos meses, mas também cometeu erros marcantes - como o da final da Copa do Brasil contra o Cruzeiro.

Na esquerda, Carlos Augusto só virou titular após as cinco opções anteriores darem errado. Ele vai desfalcar até sete partidas do Corinthians entre janeiro e fevereiro pois joga o Campeonato Sul-Americano sub-20 com a seleção brasileira. Desta forma, é Danilo Avelar quem assume o posto, e com total confiança de Carille.

"Observei muito o Avelar antes de sair [para a Arábia Saudita, em maio]. Os primeiros jogos dele foram muito bons, depois caiu de acordo com a equipe. Foi um conjunto e caiu muito em cima de alguns jogadores, ele e o Douglas, por exemplo", disse o treinador na última quinta-feira (3), em sua primeira entrevista coletiva após o retorno.

Fábio Carille ainda citou o zagueiro Marllon entre os jogadores a quem pretende dar oportunidade. O treinador dá confiança a quem planeja recuperar e repete que "não desiste de jogador", por isso não fala em reforços. Mas o clube chegou a tratar um zagueiro e um lateral esquerdo como duas das prioridades no mercado da bola. Tanto era assim que ficou bem próximo de Leandro Castán (que permanece no Vasco) e chegou a abrir conversas por Igor Rabello (que deve trocar o Botafogo pelo Atlético-MG). Houve sondagem ao lateral Uendel, mas o Internacional fechou a porta.

Nos corredores do Parque São Jorge, o papo é que não haverá mais surpresas até o início da temporada. A única negociação que avança no momento é a de Mauro Boselli, centroavante que deve chegar ao Brasil na manhã desta sexta-feira (4) para fazer exames médicos e então assinar por dois anos. O negócio por Luan esfriou, assim como o interesse no botafoguense Caio Alexandre.

Mais Futebol