Topo

Paulista - 2019


São Paulo e Palmeiras empatam em jogo com pênalti anulado pelo VAR

Siga o UOL Esporte no

Danilo Lavieri e José Eduardo Martins

Do UOL, em São Paulo

2019-03-30T19:53:33

30/03/2019 19h53

São Paulo e Palmeiras não saíram do zero no primeiro jogo da semifinal do Campeonato Paulista na noite de hoje, no Morumbi. Em um jogo com poucas chances claras de gol, o principal momento ficou por conta da atuação da equipe que comanda o árbitro de vídeo.

O juiz central Vinícius Furlan viu falta de Reinaldo em Dudu e marcou, de forma convicta, o pênalti para o Alviverde. Quatro minutos depois e com a ajuda da TV instalada à beira do campo, ele mudou de ideia. Como o lance foi de interpretação, há quem aponte que a conduta indicada pela Federação Paulista de Futebol foi desrespeitada.

Polêmica à parte, os são-paulinos apostaram na velocidade de seus dois pontas, com Everton Felipe e Anthony, e tiveram bons momentos no ataque. Pablo, inclusive, parou no travessão de Weverton. O Palmeiras demorou, mas conseguiu impor seu ritmo e também assustou, em quase todas as vezes com Dudu, que não só colocou a bola na trave de Volpi como sofreu a penalidade polêmica.

Os dois times agora voltam a se encontrar no próximo domingo, às 16h, no Allianz Parque. Quem triunfar encara o vencedor do duelo entre Corinthians e Santos, que começa amanhã, em Itaquera.

Beting, sobre empate no Morumbi: "VAR foi melhor que a arbitragem"

UOL Esporte

Os melhores: Antony e Dudu

Antony foi o que mais infernizou a zaga do Palmeiras. Com muita velocidade e dribles, ele conseguiu desafiar os laterais do Alviverde e levar perigo à área adversária. Do outro lado, Dudu fez papel parecido. Com um pouco menos de jogadas individuais, o palmeirense se destacou por chutes à distância e por ter cavado o pênalti posteriormente cancelado com auxílio do VAR.

Os piores: Gustavo Scarpa e Reinaldo

Depois de jogos em que foi destaque do Palmeiras, Gustavo Scarpa pouco apareceu no jogo de hoje e quase passou despercebido. Do outro lado, o lateral esquerdo do São Paulo não chegou a ter uma atuação ruim, mas ficou aquém do esperado. Em alguns momentos, Reinaldo quase comprometeu na marcação.

São Paulo repete escalação, e Palmeiras poupa zagueiros

O São Paulo apostou na repetição como arma para enfrentar o Palmeiras. A equipe não surpreendeu e repetiu a escalação pela terceira vez consecutiva, com os mesmos 11 que venceram o Ituano. Já Felipão, que fez mistério durante a semana, mandou um time quase titular, com Gustavo Gómez e Luan poupados. O ataque tinha força máxima, com Ricardo Goulart, Dudu, Scarpa e Deyverson.

Ah, se não fosse a trave...

O São Paulo começou melhor no jogo. Explorando bastante a velocidade pelos lados com Everton Felipe e Anthony, os donos da casa levaram perigo em cruzamentos e chutes à distância. Weverton não chegou a trabalhar. A torcida são-paulina se inflamava com o domínio de sua equipe e só foi se calar com um belíssimo chute de fora da área de Dudu. A bola bateu na trave. Minutos depois, foi a vez da meta de Weverton também balançar. Pablo desviou cruzamento de cabeça e parou no travessão.

Palmeiras melhora e tem pênalti anulado por VAR

Depois de começar pressionado, o Palmeiras conseguiu se estabelecer em campo e passou a correr poucos riscos. Em alguns contra-ataques, ainda conseguia criar chances, especialmente com Dudu. De fora da área pela esquerda, o camisa 7 deu outro belo chute para boa defesa de Volpi. Em seguida, mas desta vez pela direita, ele disparou e sofreu toque de Reinaldo. No primeiro momento, Vinicíus Furlan apontou para a marca da cal. Na revisão, no entanto, ele trocou de ideia e cancelou a marcação em lance de interpretação, o que desrespeita a cartilha da FPF.

Ritmo de jogo diminui, e times passam a jogar por uma bola

Depois de um primeiro tempo bastante animado, as duas equipes passaram a se jogar menos ao ataque. Felipão precisou tirar Victor Luís, que se machucou, e Marcos Rocha, que tomou amarelo, enquanto Mancini apostou na troca de Everton Felipe por Everton para tentar melhorar a sua velocidade nas pontas. As mudanças não surtiram tanto efeito, e o jogo ficou lento até o apito final, com muita posse de bola na intermediária.

Volta de Nenê surpreende

Depois de muita gente já considerar como encerrada a passagem de Nenê pelo São Paulo, o meia ganhou uma oportunidade para mostrar serviço. O veterano, de 37 anos, não jogava desde a vitória sobre o Bragantino por 2 a 0, no dia 3 de março. Depois, ficou no departamento médico por causa de uma pancada no joelho esquerdo. Além da questão física, o camisa 10 era visto como peça do passado tricolor. Afinal, o técnico Cuca, que vai assumir o comando a partir de terça-feira, já declarou para pessoas do departamento de futebol que quer montar uma equipe com um novo perfil - mais veloz e jovem. Nenê não se enquadra nessas características e foi sondado pelo Fluminense.

Pato almoça com o time, vê preleção e vai ao estádio

Alexandre Pato já teve um dia quase de jogador do São Paulo. Não inscrito no Campeonato Paulista, o atacante foi até o CT da Barra Funda para encontrar com os novos companheiros de time. O badalado reforço almoçou com a delegação que enfrentaria o Palmeiras, no Morumbi. Na sequência, ele acompanhou a palestra do técnico interino Vagner Mancini. Ainda dentro do processo de ambientação ao elenco, fez questão de ir com a delegação no ônibus para o Morumbi.

FICHA TÉCNICA
SÃO PAULO 0 x 0 PALMEIRAS

Local: Estádio do Morumbi, em São Paulo (SP)
Data: 30/03/2019 (sábado)
Horário: 18h (de Brasília)
Público total: 43.202
Renda bruta: R$ 1.809.853,00
Árbitro: Vinícius Furlan
Assistentes: Marcelo Van Gasse e Danilo Simon Manis
Cartão amarelo: Felipe Melo, Victor Luís, Marcos Rocha e Gustavo Scarpa (PAL); Luan, Liziero e Arboleda (SAO)

São Paulo: Tiago Volpi; Hudson, Bruno Alves, Anderson Martins (Arboleda) e Reinaldo; Luan e Liziero; Antony, Igor Gomes (Nenê) e Everton Felipe (Everton); Pablo. Técnico: Vagner Mancini

Palmeiras: Weverton; Marcos Rocha (Mayke), Edu Dracena, Antônio Carlos e Victor Luís (Diogo Barbosa); Bruno Henrique e Felipe Melo; Gustavo Scarpa, Ricardo Goulart (Lucas Lima) e Dudu; Deyverson.
Técnico: Luiz Felipe Scolari