Topo

São Paulo

Por que o são-paulino ainda pode acreditar no título contra o Corinthians

Érico Leonan/saopaulofc.net
Luan, Antony e Igor Gomes, do São Paulo Imagem: Érico Leonan/saopaulofc.net

José Eduardo Martins

Do UOL, em São Paulo

2019-04-21T04:00:00

21/04/2019 04h00

Para tentar quebrar um longo jejum, o São Paulo enfrenta o Corinthians hoje, a partir das 16h, na Arena, pela final do Campeonato Paulista. Além do fato de nunca ter vencido na casa do adversário, o time do técnico chega para a decisão com uma campanha pior neste estadual e sem saber o que é ganhar um clássico em 2019. Ainda assim, há motivos para o torcedor tricolor ainda acreditar que poderá ver a equipe ser campeã do torneio pela primeira vez desde 2005.

O time do Morumbi tem a seu favor desde fatos históricos, como ser o único entre os grandes a levantar a taça do estadual sem ganhar de um arquirrival, até mesmo o moral elevado após eliminar o todo poderoso Palmeiras em sua casa.

Abaixo o UOL Esporte explica um pouco melhor quais são esses motivos que podem fazer com que o torcedor do São Paulo ainda acredite na conquista da taça na Arena Corinthians.

Campeão sem vencer clássicos

Como o primeiro jogo terminou empatado por 0 a 0, a decisão vai para as cobranças de pênaltis em caso de outra igualdade no placar. Neste caso, o São Paulo não precisaria vencer o clássico no tempo normal para se tornar campeão. Coincidentemente, o Tricolor é o único entre os clubes considerados grandes do estado a ganhar a competição sem vencer clássicos. Tal fato aconteceu em 1989, quando o time superou o São José na final. Na fase de classificação, a equipe que contava com Raí teve o seguinte retrospecto: empate por 1 a 1 com o Palmeiras; derrota por 2 a 0 para o Corinthians; revés diante do Santos por 2 a 1.

Especialista em pênaltis

O Corinthians pode se gabar de contar com Cássio no gol. O São Paulo também pode se orgulhar na hora de fazer a sua aposta em Tiago Volpi. O arqueiro é um especialista nas cobranças de pênaltis. Em sua carreira, No tempo normal, já defendeu 15 cobranças, e já pegou 12 batidas em disputas de penalidades. Na semifinal com o Palmeiras, por exemplo, ele fez a diferença.

Quebras de tabus

Recentemente, o São Paulo quebrou alguns tabus. No ano passado, a equipe conseguiu vencer pela primeira vez o Athletico Paranaense na Arena da Baixada. Na ocasião, pelo Campeonato Brasileiro, o time do técnico Diego Aguirre ganhou por 1 a 0, com gol de pênalti, de Nenê. Neste ano, o Tricolor superou o trauma de sair do Allianz Parque derrotado. Até então, eram sete derrotas na casa do rival.

2015
Campeonato Paulista: Palmeiras 3 x 0 São Paulo
Campeonato Brasileiro: Palmeiras 4 x 0 São Paulo

2016
Campeonato Brasileiro: Palmeiras 2 x 1 São Paulo

2017
Campeonato Paulista: Palmeiras 3 x 0 São Paulo
Campeonato Brasileiro: Palmeiras 4 x 2 São Paulo

2018
Campeonato Paulista: Palmeiras 2 x 0 São Paulo
Brasileiro: Palmeiras 3 x 1 São Paulo

Momento bom em contraste com o dos corintianos

O São Paulo vem em uma evolução clara na temporada. Depois de ter sido eliminado de maneira precoce da Copa Libertadores, o time evoluiu na competição e não sofre uma derrota desde o clássico com o Palmeiras, na primeira fase, no dia 16 de março. De lá para cá, foram seis partidas (quatro empates e duas vitórias). Por outro lado, o rival vem de quatro jogos sem ganhar (três derrotas e um empate). O time alvinegro também não marca desde a semifinal com o Santos, no dia 31 de março, no triunfo por 2 a 1.

Últimos quatro jogos do Corinthians

Copa do Brasil: Corinthians 0 x 1 Ceará
Campeonato Paulista: Santos 1 x 0 Corinthians
Campeonato Paulista: São Paulo 0 x 0 Corinthians
Copa do Brasil: Chapecoense 1 x 0 Corinthians

Últimos seis jogos do São Paulo

Campeonato Paulista: São Paulo 0 x 0 Corinthians
Campeonato Paulista: Palmeiras (4) 0 x 0 (5) Palmeiras
Campeonato Paulista: São Paulo 0 x 0 Palmeiras
Campeonato Paulista: Ituano 0 x 1 São Paulo
Campeonato Paulista: São Paulo 2 x 1 Ituano
Campeonato Paulista: São Paulo 1 x 1 São Caetano

Profeta

Hernanes está recuperado de lesão na coxa esquerda e em condições de ajudar o São Paulo nesta decisão. No primeiro jogo do mata-mata, o meio campista entrou no segundo tempo e mostrou que pode fazer a diferença na busca do título. O experiente jogador arriscou chutes de fora da área e ajudou na construção de jogadas. Com ele no campo, o time também passa a ter mais confiança para atuar.

"Esse tabu um dia vai ser quebrado, não sei se já neste domingo, esperamos. A equipe está em um momento bom, sem se preocupar demais. Jogando apenas futebol, está ficando bonito, a equipe está amadurecendo a cada jogo", disse o Profeta.

Trem-bala de Cotia

O São Paulo cresceu com o bom desempenho dos jovens revelados nas categorias de base. Os garotos Luan, Liziero (que não deve jogar hoje por causa de dores na coxa esquerda), Antony e Igor Gomes encheram os tricolores de esperança nas últimas rodadas. Com boas apresentações, os jovens se firmaram entre os titulares. Além disso, eles estão acostumados a disputar, e conquistar, títulos nas categorias de base. Luan, por exemplo, ganhou do Corinthians na Copa do Brasil, sub-20 e sub-15.

Vagner Mancini

Responsável por dirigir o São Paulo após a saída de André Jardine, em fevereiro, Vagner Mancini deu uma nova cara ao Tricolor. O coordenador de futebol estará no banco de reservas para ajudar Cuca hoje à tarde. Em seu retrospecto, há um importante triunfo sobre o Corinthians, mesmo em sua casa. Em 2017, ele comandou o Vitória na partida que serviu para quebrar a invencibilidade de 34 jogos de Fábio Carille.

Ficha Técnica

Corinthians x São Paulo

Data: 21 de abril de 2019, domingo
Horário: 16 horas (de Brasília)
Local: Arena Corinthians; em São Paulo-SP
Árbitro: Raphael Claus
Assistentes: Danilo Ricardo Simon Manis e Marcelo Carvalho Van Gasse
VAR: Thiago Duarte Peixoto

Corinthians: Cássio, Fagner, Manoel, Henrique e Danilo Avelar; Ralf e Richard (Ramiro); Vagner Love (Pedrinho), Sornoza (Jadson) e Clayson; Gustagol. Técnico: Fábio Carille.

São Paulo: Tiago Volpi; Hudson, Arboleda, Bruno Alves e Reinaldo; Luan, Jucilei (Hernanes) e Igor Gomes; Antony, Everton Felipe (Gonzalo Carneiro) e Everton. Técnico: Cuca.