Topo

Vôlei

Vôlei Futuro busca empate, mas falha e perde em sua 1ª final internacional

Georgios Kefalas/EFE
Andressa e Joycinha, do Vôlei Futuro, tentam bloquear ataque de Rousseaux, do Volero Zurich Imagem: Georgios Kefalas/EFE

Do UOL Esporte

Em São Paulo

29/12/2010 19h18

Em sua primeira decisão internacional, o Vôlei Futuro se perdeu no número de erros e acabou perdendo facilmente para o Volero Zurich na decisão do Top Volley, na Basileia, Suíça, e viu a equipe anfitriã fechar a partida por 3 sets a 2, com parciais de 25-21, 25-13, 10-25, 23-25 e 15-11, para levar o título pela segunda vez.

Depois de já ter garantido o primeiro lugar na fase de classificação e se dar ao luxo de jogar com o time reserva na última rodada contra o Atom Trefl Sopot, da Polônia, e perder por 3 sets a 0, parciais de 25-22, 25-18 e 25-16, o Vôlei Futuro não se encontrou em quadra no início da partida e demonstrando nervosismo acabou sofrendo a derrota na final mesmo após buscar o empate em parciais no quarto set.

A equipe brasileira fez um duelo equilibrado no primeiro set e teve boas oportunidades na partida, mas a atuação destacada da ponteira Malesevic ajudou o Volero Zurich a fechar a primeira parcial em vantagem após o time de Araçatuba, no interior de São Paulo, ter conseguido salvar dois set points.

A volta para o segundo set mostrou uma equipe irreconhecível, com a experiente Paula Pequeno cometendo erros de recepção e o nervosismo apresentado apenas facilitou para que o Volero Zurich abrisse vantagem com facilidade na partida para fechar rapidamente a parcial com 12 pontos de vantagem.

Depois da fraca atuação no segundo set, o Vôlei Futuro voltou melhor para a terceira parcial e logo abriu 5-0 no placar. A recuperação do time brasileiro culminou com o domínio da partida no primeiro set ao fechar com 15 pontos de vantagem, desta vez deixando o Volero Zurich sem reação.

Na disputa do quarto set, o mais equilibrado da partida, o Vôlei Futuro conseguiu abrir vantagem no final da disputa e, apesar de marcações polêmicas de pontos a favor da equipe anfitriã, fechou a parcial para forçar a disputa do tie-break.

Na parcial decisiva, o Volero Zurich abriu 3-0 e após sofrer o empate do time brasileiro ainda conseguiu vencer quatro pontos consecutivos para abrir 7-3. A partir deste momento a equipe suíça conseguiu administrar a vantagem para vencer e conquistar o título.