UOL Esporte UOL Esporte
UOL BUSCA

17/06/2006 - 14h31

Brasil bate Itália na final de Courmayeur e segue 100% nos torneios

Da Redação
Em São Paulo
A seleção brasileira feminina de vôlei conquistou neste sábado o oitavo título consecutivo, em uma seqüência acumulada desde a última temporada. O aproveitamento de 100% em conquistas se manteve com a vitória do Brasil diante da Itália, por 3 sets a 0 (com parciais de 25-16, 26-24 e 25-20), pela final do Torneio de Courmayeur.

Divulgação
Jogadoras da seleção brasileira comemoram o tricampeonato do Torneio de Courmayeur
Neste ano, as jogadoras comandadas pelo técnico José Roberto Guimarães conquistaram o segundo troféu para a coleção. Já que na semana passada, a equipe havia se sagrado campeã do Torneio de Montreux ao derrotar de virada a China na final por 3 a 2, na Suíça.

Na competição disputada na Itália, as brasileiras levaram o tricampeonato ao baterem as anfitriãs com facilidade no primeiro set, mas sem a mesma tranqüilidade nas séries seguintes.

Após ter aberto um placar de 13 a 8 na segunda etapa, o Brasil deixou as italianas empatarem o jogo por 23 a 23, mas fechou o set com a diferença mínima de pontos.

Já na terceira série, as donas da casa iniciaram uma reação sobre as brasileiras e abriram 5 a 1 no marcador. Mas as visitantes conseguiram virar a partida para 16 a 15 e ampliar a vantagem até o final da decisão. Além do título, o Brasil acumulou uma seqüência de 26 vitórias consecutivas.

Para seguir repetindo a temporada passada repleta de títulos, a seleção brasileira já disputará no final deste mês a Copa Pan-Americana, como a próxima competição no calendário, que ainda contará com o Grand Prix (agosto) e o Mundial no Japão (outubro).

Em 2005, as brasileiras levantaram todos os seis troféus que disputaram: Torneio Montreux, o Grand Prix, o Torneio Classificatório para o Mundial de 2006, o Sul-Americano, a Copa dos Campeões, além do Torneio de Courmayeur.

A última vez que as jogadoras do Brasil entraram em uma competição e não levaram o título foi justamente na decepção da Olimpíada de Atenas-2004, quando elas eram as favoritas à medalha de ouro e voltaram para o país apenas com o quarto lugar, após perderem para as seleções de Rússia (prata) e Cuba (bronze).

"Esse retrospecto é uma felicidade enorme para nós. O vôlei do Brasil passou por um momento difícil depois dos Jogos Olímpicos. Vivemos essa renovação e trabalhamos muito. O ano de 2005 foi brilhante e serviu para motivar o grupo. A cada torneio, entramos com tudo, sabendo que o Brasil é o grande alvo dos adversários", disse a ponteira Sassá.

Para o treinador Zé Roberto, os torneios europeus serviram como um preparatório para as futuras competições na temporada. "O saldo foi positivo. Estamos em um grupo difícil no Mundial e estes torneios nos deram parâmetros para trabalhar. Pudemos ver o que funcionou e o que temos de melhorar. O grupo continuou sendo fator importante e as jogadoras que chegaram ajudaram bastante", analisou.

Hospedagem: UOL Host